SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número4Phlebotomine sandflies fauna (Diptera: Psychodidae) at rural settlements in the municipality of Cáceres, State of Mato Grosso, BrazilBiological, behavioral, and socioeconomic factors associated with death from AIDS in Brasília, Brazil, in 2007 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

PACE, Fábio Heleno de Lima; FERREIRA, Lincoln Eduardo Vieira de Castro; SILVA, Antonio Eduardo Benedito  y  FERRAZ, Maria Lucia Gomes. Progressão da fibrose hepática em portadores de coinfecção HIV/vírus da hepatite C com níveis de aminotransferases normais. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.4, pp. 444-447. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000400005.

INTRODUÇÃO: Aproximadamente, 30% dos portadores de hepatite crônica C apresentam níveis de aminotransferases persistentemente normais (APNL). A maioria destes pacientes tem lenta progressão da fibrose hepática. Em portadores de coinfecção VHC-HIV, estudos têm demonstrado que a progressão da fibrose hepática é mais rápida que a observada em indivíduos infectados somente pelo VHC. Há poucos estudos que verificaram as características histológicas da hepatite crônica C em pacientes coinfectados pelo HIV APNL. MÉTODOS: Portadores de coinfecção VHC-HIV (HCV-RNA e anti-HIV positivos) com tempo de infecção pelo VHC conhecido (uso de drogas intravenosas) foram selecionados. Aqueles com hepatitis B surface antigen (HbsAg) positivo ou que tenham sido submetidos à terapia antiviral para hepatite C antes da biópsia hepática foram excluídos. Pacientes com pelo menos 3 determinações normais da ALT nos últimos 6 meses antes da biópsia hepática foram considerados como tendo APNL. Todos foram submetidos a biópsia hepática que foi classificada de acordo com a escala METAVIR. RESULTADOS: Foram incluídos 50 pacientes, 40 (80%) homens. Todos receberam terapia antirretroviral. Os níveis de ALT foram persistentemente normais em 13 (26%) pacientes. Pacientes coinfectados com APNL apresentaram menor média dos estágiosde fibrose hepática (0,77±0,44 versus 1,86±1,38; p<0,001), dos índices de atividade inflamatória periportal (0,62±0,77 versus 2,24±1,35; p<0,001) e progressão mais lenta da fibrose hepática (0,058±0,043 unidades de fibrose /ano versus 0,118±0,102 unidades de fibrose/ano) quando comparados àqueles com aminotransferases elevadas. CONCLUSÕES: Portadores de coinfecção VHC-HIV com APNL apresentam progressão mais lenta da fibrose hepática. Nesses pacientes o desenvolvimento de cirrose hepática é improvável.

Palabras llave : Cirrose hepática; Hepatite C; HIV; Aminotransferases.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés