SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número4Factors associated with Leishmania chagasi infection in domestic dogs from Teresina, State of Piauí, BrazilImproving tuberculosis control through the partnership between university and the health system índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

GOMES, Thaís Cobellis; ANDRADE JUNIOR, Heitor Franco de; LESCANO, Susana Angélica Zevallos  y  AMATO-NETO, Vicente. Ação in vitro de drogas antiparasitárias, especialmente artesunato, contra Toxoplasma gondii. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.4, pp. 485-490. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000400014.

INTRODUÇÃO: Toxoplasmose é geralmente uma infecção benigna, exceto nos eventos de doença ocular, congênito e do sistema nervoso central, e particularmente quando o paciente é imunocomprometido. O tratamento consiste de drogas que frequentemente causam efeitos adversos, então novas drogas, mais efetivas são necessárias. Neste estudo, a possível atividade de artesunato, uma droga usada com sucesso no tratamento da malária, sobre o crescimento de Toxoplasma gondii em cultura celular é avaliado e comparado à ação de drogas que já estão sendo utilizadas contra este parasita. MÉTODOS: Células LLC-MK2 foram cultivadas em meio RPMI, mantidas em garrafas plásticas descartáveis e incubados a 36ºC com 5% CO2. Taquizoítos da cepa RH foram usados. As seguintes drogas foram testadas: artesunato, cotrimoxazol, pentamidina, pirimetamina, quinino e trimetoprima. Os efeitos dessas drogas sobre taquizoítos foram analisados por análise regressiva não linear com o software Prism 3.0. RESULTADOS: Artesunato mostrou uma concentração inibitória media (IC50) de 0,075µM e uma toxicidade sobre células LLC MK2 de 2,003µM. Pirimetamina foi efetiva a uma IC50 de 0,482µM e uma toxicidade de 11,178µM. Trimetoprima sozinha foi efetiva contra o parasita in vitro. Cotrimoxazol também foi efetivo contra o parasita, mas a concentrações mais altas que aquelas observadas para artesunato e pirimetamina. Pentamidina e quinino não tiveram efeitos inibitórios sobre os taquizoítos. CONCLUSÕES: Provou-se que artesunato in vitro pode ser uma alternativa útil para o tratamento da toxoplasmose, implicando um subsequente efeito in vivo e sugerindo o mecanismo desta droga contra o parasita.

Palabras llave : Artesunato; Tratamento; Atividade anti-Toxoplasma; Toxicidade.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés