SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número4Ultrasound and magnetic resonance imaging findings in Schistosomiasis mansoni: expanded gallbladder fossa and fatty hilum signsIncreased detection of schistosomiasis with Kato-Katz and SWAP-IgG-ELISA in a Northeastern Brazil low-intensity transmission area índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

GRENFELL, Rafaella Fortini Queiroz et al. Antígenos de vermes e ovos demonstraram detecção diferenciada de IgG baseado no tempo de infecção pelo Schistosoma mansoni em camundongos. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.4, pp.505-509. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000400018.

INTRODUÇÃO: A correlação entre o ensaio imunológico e o título de anticorpos serve como ferramenta para a determinação das diferentes fases da doença. MÉTODOS: Dois ensaios imunológicos simples para detecção de IgG específico para antígenos de vermes adultos e ovos do Schistosoma mansoni com amostras de soro murino foram padronizados e avaliados em nosso laboratório. Cinquenta camundongos negativos e positivos foram avaliados e os resultados obtidos por enzyme-linked immunosorbent assays (ELISA) foram comparados com o número de vermes adultos contados em tempos diferentes de infecção. RESULTADOS: Os dados mostraram que a ELISA com antígenos de vermes adultos (ELISA-SWAP) apresentou uma correlação satisfatória entre a absorbância obtida para os títulos de IgG e o número individual de vermes contados por perfusão do sistema porta hepático (R2=0,62). Adicionalmente, a ELISA-SWAP foi capaz de detectar diferencialmente amostras positivas com 30 e 60 dias de infecção (p=0,011 e 0,003, respectivamente), enquanto a ELISA com antígenos de ovos (ELISA-SEA) detectou amostras positivas com 140 dias de infecção (p=0,03). CONCLUSÕES: Estes dados mostram que o uso de antígenos diferentes em métodos imunológicos pode ser usado como ferramentas potenciais para a análise da evolução cronológica da infecção por S. mansoni na esquistossomose murina. Correlações com a esquistossomose humana devem ser discutidas.

Palabras clave : Esquistossomose mansônica; IgG. Antígenos de vermes [ovos]; Fases aguda [crônica].

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons