SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número5Spatio-temporal patterns of tuberculosis incidence in Ribeirão Preto, State of São Paulo, southeast Brazil, and their relationship with social vulnerability: a Bayesian analysisGlutathione levels in and total antioxidant capacity of Candida sp. cells exposed to oxidative stress caused by hydrogen peroxide índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

CAVALCANTI, Ana Amélia Lucena; LUCENA-SILVA, Norma; MONTARROYOS, Ulisses Ramos  y  ALBUQUERQUE, Patrícia Maria Cavalcanti Carneiro de. Concordância entre os resultados observados e esperados da forma clinica da hanseníase de acordo com a baciloscopia: um estudo retrospectivo de seis anos em Recife, Estado de Pernambuco, Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.5, pp. 616-619. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000500014.

INTRODUÇÃO: A classificação operacional da hanseníase baseada no número de lesões de pele foi concebida para selecionar pacientes que apresentam formas graves da doença para receber regime terapêutico mais intenso com múltiplas drogas sem o exame de baciloscopia da linfa. Nós avaliamos a concordância entre a classificação operacional e a baciloscopia para a definição de hanseníase multibacilar e paucibacilar. MÉTODOS: Nós selecionamos 1.213 registros de indivíduos com hanseníase não tratada (casos novos), atendidos em um Ambulatório de Dermatologia, em Recife, Brasil, no período de 2000 a 2005, que foram submetidos a exame bacteriológico ao diagnóstico para a ratificação da classificação operacional. RESULTADOS: Comparando com a baciloscopia, a classificação operacional baseada no número de lesões cutâneas mostrou sensibilidade de 88,6%, especificidade 76,9%, valor preditivo positivo de 61,8% e valor preditivo negativo de 94,1%, com uma precisão de 80% e um moderado índice kappa. Entre os casos com baciloscopia negativa, 23% tinham mais de cinco lesões de pele, recebendo um tratamento mais intensivo. Além disso, 11% dos casos baciloscopia positiva tinham até cinco lesões, o que induziriam casos multibacilares de serem tratados com hanseníase paucibacilar se a classificação operacional não tivesse sido confirmada pela baciloscopia. CONCLUSÕES: Concluímos que a classificação operacional tem limitações mais visíveis nos casos borderline, sugerindo que, nestes casos, o esfregaço seria aconselhável por permitir que os verdadeiros casos multibacilares fossem selecionados para um tratamento mais intenso, contribuindo para minimizar a seleção de cepas resistentes e uma possível recidiva.

Palabras llave : Hanseníase; Classificação; Paucibacilar; Multibacilar.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés