SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número5Schistosoma mansoni granuloma in late evolutive phase, in a case of tumoral form in manHepatitis B revaccination for healthcare workers who are anti-HBs-negative after receiving a primary vaccination series índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

BARBOSA, Verônica Santos; ARAUJO, Karina Conceição; LEAL NETO, Onicio Batista  y  BARBOSA, Constança Simões. Distribuição espacial dos casos de esquistossomose e geohelmintoses em áreas rurais de Pernambuco, Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.5, pp. 633-638. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000500017.

INTRODUÇÃO: A prevalência e intensidade das infecções produzidas por geohelmintos e esquistossomose continuam elevadas na Zona da Mata de Pernambuco (ZMP), onde essas parasitoses se apresentam como relevante problema de saúde pública. O presente estudo objetivou espacializar a ocorrência da esquistossomose e geohelmintoses na ZMP. MÉTODOS: A ZMP apresenta uma população de 1.132.544 habitantes, composta por 43 municípios. Um estudo ecológico foi desenvolvido, utilizando dados secundários referentes aos casos humanos positivos e cargas parasitárias para esquistossomose e casos humanos positivos para geohelmintoses que foram trabalhados no Excel 2007. Foram utilizadas as coordenadas das sedes municipais para representar o município o qual serviu de unidade de análise deste estudo. Para análise espacial dos dados e identificação de padrões de distribuição e densidade dos casos, foi adotado o estimador de Kernel, sendo as análises feitas no software ArcGIS. RESULTADOS: A análise espacial, a partir do estimador de intensidade de Kernel, permitiu a construção de mapas de densidade mostrando a Mata Norte como a região onde se concentra o maior número de crianças parasitadas e as populações mais intensamente infectadas pelo Schistosoma mansoni. Com relação aos geohelmintos, há uma maior distribuição espacial dos casos de Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura na Mata Sul, destacando a maior ocorrência de ancilostomídeos entre as Matas Norte e Centro de Pernambuco. CONCLUSÕES: Apesar dos inquéritos e dos vários estudos mostrando a ocorrência de esquistossomose e geohelmintoses na ZMP ainda se desconhecem medidas preventivas que tenham sido implementadas na área endêmica mostrando efetividade na redução destes agravos.

Palabras llave : Esquistossomose; Análise espacial; Zona da Mata de Pernambuco.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés