SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número5Schistosoma mansoni granuloma in late evolutive phase, in a case of tumoral form in manHepatitis B revaccination for healthcare workers who are anti-HBs-negative after receiving a primary vaccination series índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

BARBOSA, Verônica Santos; ARAUJO, Karina Conceição; LEAL NETO, Onicio Batista  y  BARBOSA, Constança Simões. Distribuição espacial dos casos de esquistossomose e geohelmintoses em áreas rurais de Pernambuco, Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.5, pp.633-638. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000500017.

INTRODUÇÃO: A prevalência e intensidade das infecções produzidas por geohelmintos e esquistossomose continuam elevadas na Zona da Mata de Pernambuco (ZMP), onde essas parasitoses se apresentam como relevante problema de saúde pública. O presente estudo objetivou espacializar a ocorrência da esquistossomose e geohelmintoses na ZMP. MÉTODOS: A ZMP apresenta uma população de 1.132.544 habitantes, composta por 43 municípios. Um estudo ecológico foi desenvolvido, utilizando dados secundários referentes aos casos humanos positivos e cargas parasitárias para esquistossomose e casos humanos positivos para geohelmintoses que foram trabalhados no Excel 2007. Foram utilizadas as coordenadas das sedes municipais para representar o município o qual serviu de unidade de análise deste estudo. Para análise espacial dos dados e identificação de padrões de distribuição e densidade dos casos, foi adotado o estimador de Kernel, sendo as análises feitas no software ArcGIS. RESULTADOS: A análise espacial, a partir do estimador de intensidade de Kernel, permitiu a construção de mapas de densidade mostrando a Mata Norte como a região onde se concentra o maior número de crianças parasitadas e as populações mais intensamente infectadas pelo Schistosoma mansoni. Com relação aos geohelmintos, há uma maior distribuição espacial dos casos de Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura na Mata Sul, destacando a maior ocorrência de ancilostomídeos entre as Matas Norte e Centro de Pernambuco. CONCLUSÕES: Apesar dos inquéritos e dos vários estudos mostrando a ocorrência de esquistossomose e geohelmintoses na ZMP ainda se desconhecem medidas preventivas que tenham sido implementadas na área endêmica mostrando efetividade na redução destes agravos.

Palabras clave : Esquistossomose; Análise espacial; Zona da Mata de Pernambuco.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons