SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 número3Activity of natural killer cells during HIV-1 infection in Brazilian patientsWidespread hematogenous metastases and Trousseau's syndrome in gastric adenocarcinoma índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista do Hospital das Clínicas

versión On-line ISSN 1678-9903

Resumen

BRICKS, Lucia Ferro. Prevenção das infecções pelo vírus sincicial respiratório. Rev. Hosp. Clin. [online]. 2001, vol.56, n.3, pp.79-90. ISSN 1678-9903.  http://dx.doi.org/10.1590/S0041-87812001000300004.

Em todo o mundo, o vírus sincicial respiratório é o principal agente de infecções agudas das vias aéreas baixas em lactentes jovens e crianças. Aos dois anos de idade, praticamente todas as crianças já foram infectadas, e as reinfeções são comuns, durante toda a vida. Embora a maioria das infecções seja leve, o vírus sincicial respiratório pode causar doenças graves, especialmente em prematuros com displasia broncopulmonar e, nos últimos anos, tem sido identificado como causa importante de infeções respiratórias em pessoas que apresentam comprometimento da imunidade ou outros problemas médicos e em idosos hospitalizados. O impacto econômico dessas infecções faz com que o desenvolvimento de vacinas contra o vírus sincicial respiratório seja altamente desejável, entretanto, o insucesso da primeira vacina inativada contra esse agente dificultou os progressos nesse campo e, até o presente, não há nenhuma vacina licenciada contra o vírus sincicial respiratório. Nos últimos anos, entretanto, o melhor entendimento sobre imunologia e os mecanismos imunopatológicos envolvidos na resposta ao vírus sincicial respiratório propiciaram o desenvolvimento de novas estratégias para a profilaxia ativa e passiva contra essas infecções. Neste artigo, a autora apresenta uma revisão sobre os mais recentes avanços na prevenção das infecções pelo vírus sincicial respiratório, tais como: uso de imunoglobulina humana policlonal, anticorpos monoclonais humanizados (ambos já licenciados para uso em prematuros e crianças com displasia broncopulmonar) e o desenvolvimento de diferentes vacinas que são potenciais candidatas para imunização ativa contra o vírus sincicial respiratório.

Palabras clave : Vírus sincicial respiratório; Anticorpos monoclonais; Imunoglobulina; Vacinas; Imunização.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons