SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 issue4Subjective versus objective stress in noncritically ill hospitalized and outpatient adult menP53 and Rb tumor suppressor gene alterations in gastric cancer author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Hospital das Clínicas

On-line version ISSN 1678-9903

Abstract

SOBRADO, Carlos Walter et al. Tratamento cirúrgico da procidência retal: experiência e resultados tardios de 51 pacientes. Rev. Hosp. Clin. [online]. 2004, vol.59, n.4, pp.168-171. ISSN 1678-9903.  https://doi.org/10.1590/S0041-87812004000400003.

A técnica cirúrgica mais apropriada para a correção da procidência retal permanece motivo de controvérsia. Por se tratar de afecção pouco freqüente, há dificuldade de avaliação de número adequado de pacientes em estudos randomizados e existe pouca evidência para comprovar a superioridade de alguma das técnicas. OBJETIVO: Analisar os resultados de eficácia e segurança do tratamento cirúrgico da procidência retal em pacientes operados entre 1980 e 2002. MÉTODO: Estudo retrospectivo. RESULTADOS: Cinqüenta e um pacientes foram operados. A idade média foi de 56,7 anos e 39 eram mulheres. Além do prolapso, 33 pacientes queixavam-se de eliminação de muco, 31 tinham incontinência anal, 14 apresentavam constipação, 17 com sangramento retal e 3 incontinência urinária. Operações abdominais foram realizadas em 36 (71%) casos, sendo a retopexia sem prótese a operação mais realizada (29 casos) seguida pela retossigmoidectomia com retopexia (5 casos). A operação perineal mais realizada foi a retossigmoidectomia com plastia dos elevadores (12 casos). O sangramento sacral foi a única complicação intra-operatória e ocorreu em dois casos. Como complicação pós-operatória, houve um caso de fístula retovaginal após operação de retossigmoidectomia perineal. Após seguimento médio de 49 meses, observamos recidiva da procidência em 2 casos. CONCLUSÕES: Operações abdominais e perineais podem ser utilizadas com segurança e eficácia no tratamento cirúrgico da procidência do reto. A idade, a presença de afecções associadas, comorbidades e os sintomas de constipação e incontinência são as principais variáveis envolvidas na escolha da operação. As operações de retopexia abdominal e retossigmoidectomia perineal estão associadas a bons resultados.

Keywords : Procidência de Reto; Cirurgia; Prolapso retal; Sacropromontofixação.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License