SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 número6O uso do cloridrato de betanecol no tratamento da disfunção orgásmica induzida pela clomipramina em pacientes do sexo masculinoUso de marcação não radiativa para identificação de grandes rearranjos gênicos na deficiência da 21-hidroxilase índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Hospital das Clínicas

versão On-line ISSN 1678-9903

Resumo

VIEIRA, René A.C. et al. Fatores prognósticos em câncer de cólon localmente avançado tratado com ressecção extendida. Rev. Hosp. Clin. [online]. 2004, vol.59, n.6, pp.361-368. ISSN 1678-9903.  http://dx.doi.org/10.1590/S0041-87812004000600009.

Foi avaliado o impacto de variáveis clínicas, patológicas e cirúrgicas na morbidade e mortalidade pós operatórias de pacientes submetidos à ressecção extendida de carcinoma do cólon. MÉTODOS: Prontuários médicos de 95 pacientes submetidos á ressecção extendida de carcinoma de cólon entre os anos de 1953 e 1996 foram revisados. Em todos os casos, além de colectomia, um ou mais órgãos e/ou estruturas foram ressecados em bloco devido á suspeição de invasão tumoral macroscópica. As variáveis clínicas, patológicas e cirúrgicas foram analizadas. As taxas de sobrevida global foram analizadas de acordo com o método de Kaplan and Meier. A análise multivariada foi realizada empregando-se o modelo de risco proporcional de Cox. RESULTADOS: Oitenta e seis pacientes foram tratados com cirurgia curativa e o restante com ressecção paliativa. Invasão microscópica de órgãos e/ou estruturas adjacentes e linfonodos regionais foi encontrada em 48 e 31 pacientes respectivamente. O tempo de seguimento mediano, sem mortalidade pós operatória, foi de 47.7 meses. A taxa de sobrevida global em 5 anos foi de 52.6%. A taxa de sobrevida global para pacientes submetidos à cirurgia curativa e paliativa foi de 58.3% e zero, respectivamente. A sobrevida mediana no grupo de pacientes com cirurgia paliativa foi de 3.1 meses. A análise multivariada mostrou que a performance status de Karnofsky fortemente correlacionou com risco de complicações pós operatórias (p=0.01), e que o risco de morte pós operatória estava associada com o tipo de cirurgia e a performance status de Karnofsky na admissão (p=0.001) CONCLUSÕES: Pacientes com adenocarcinoma de cólon localmente avançados submetidos à ressecção extendida têm taxa de sobrevida global em 5 anos de 58.3% Este tipo de cirurgia pode ser empregada com intuito paliativo, mas deve ter indicação criteriosa e ser evitada em pacientes com baixa performance status de Karnofsky devido às altas taxas de mortalidade pós operatória e baixa sobrevida.

Palavras-chave : Cirurgia extendida; Ressecção en bloco; Câncer do colon; Mortalidade; Prognóstico.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons