SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número4Ultraestrutura de Protozoários parasitas de Peixes da região AmazônicaDois novos Haploporidae (Trematoda) de Peixes do estado de Rondônia, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Amazonica

versão impressa ISSN 0044-5967versão On-line ISSN 1809-4392

Resumo

SILVA, Francinaldo Soares  e  REBELO, José Manuel Macário. Abelhas Euglosssinac (Hymenoptera: Apidae) de Buriticupu, Amazônia maranhense, Brazil. Acta Amaz. [online]. 1999, vol.29, n.4, pp.587-585. ISSN 0044-5967.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-43921999294599.

Machos de Euglossinae atraídos por cineol, vanilina, salicilato de metila, benzoato de benzila e eugenol, foram coletados de outubro de 1995 à setembro de 1996, quinzenalmente, das 06:00 às 12:00 horas, na Reserva Florestal da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), em Buriticupu-MA. Foram coletadas um total de 1740 indivíduos pertencentes a 37 espécies de 4 gêneros. Euglossa foi o mais comum (23 espécies), seguido por Eufriesea (8), Eulaema (4) e Exaerete (2). As espécies mais frequentes foram Euglossa pleosticta (33% dos indivíduos coletados), Euglossa truncata (12,7%), Euglossa avicula (6,3%), Eufriesea superba (5,2%), Euglossa fimbriata(4,8%) Euglossa violaceifrons (4,4%), Eulaema nigrita (4,1%), Euglossa cordata (4,0%), Eulaema meriana (3,4%). Cineol atraiu 66% dos machos e 70% das espécies, vanilina (20%; 59%), salicilato de metila (7,4%; 54%), eugenol (5,6%; 44%) e benzoato de benzila (0,7%; 10,8%). A maior abundância de indivíduos (78,3%) e espécies (34) ocorreu na estação chuvosa (janeiro-junho). As espécies do gênero Eufriesea ocorreram somente neste período. O intervalo com maior atividade foi entre 10 e 11 horas (33,5% dos indivíduos e 86,4% das espécies).

Palavras-chave : abelhas; Euglossinae; Amazônia maranhense.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )