SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número2Situação nutricional e alimentar de portadores de Malária residentes no Amazonas - BrasilCaracterísticas respiratórias de Hoplostenum littorale (Siluriformes, Callichthyidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Amazonica

versão impressa ISSN 0044-5967versão On-line ISSN 1809-4392

Resumo

ANGELO, Humberto; BRASIL, Alexandre Anders  e  DOS SANTOS, Joaquim. Madeiras tropicais: análise econômica das principais espécies florestais exportadas. Acta Amaz. [online]. 2001, vol.31, n.2, pp.237-237. ISSN 0044-5967.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-43922001312248.

Este trabalho trata do comportamento das exportações brasileiras de madeiras tropicais por espécie, no período de 1980-98. O desenvolvimento de modelos de tendência foi utilizado para estimar a taxa de crescimento e explicar o comportamento das exportações. As principais espécies tropicais exportadas nesse período foram, em ordem decrescente, mogno, jatobá, virola, cedro, angelim, ipê, andiroba, sucupira, tatajuba, cedrorana, assacu, cerejeira, pau-marfim, freijó e jacarandá. Apenas seis espécies representaram 40% do volume e do valor total exportado. As espécies classificadas como outras aumentaram suas exportações na década de 90. Espécies como mogno, virola, andiroba, sucupira e freijó apresentaram taxas decrescentes, ao passo que jatobá, cedro, ipê e cerejeira expandiram sua participação no mercado internacional de madeiras tropicais. O preço de todas as espécies mostra uma tendência positiva ao longo do período estudado e valores relativamente baixos, quando comparados ao preço do mogno.

Palavras-chave : Análise econômica; madeiras tropicais; exportações e Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )