SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número2Brasergasilus mamorensis sp. n. (Copepoda: Ergasilidae) das fossas Nasais de Hydrolycus pectoralis (Guenther, 1866) (Characiformes: Cynodontidae) da Amazônia Brasileira e considerações sobre Abergasilinae índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Amazonica

versão impressa ISSN 0044-5967versão On-line ISSN 1809-4392

Resumo

MELLO, José Alberto NUNES DE  e  BARROS, Wanilze Gonçalves. Enchentes e vazantes do Rio Negro Medidas no porto de Manaus, Amazonas, Brasil. Acta Amaz. [online]. 2001, vol.31, n.2, pp.331-331. ISSN 0044-5967.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-43922001312337.

As cotas do rio Negro vem sendo medidas, diariamente, desde setembro de 1902. O presente trabalho baseou-se em dados colhidos entre os anos de 1903 a 1999. As cinco maiores enchentes aconteceram em: 1953 (29,69m), 1976 (29,61m), 1989 (29,42m), 1922 (29,35m) e 1909 (29,17m). As cinco maiores vazantes aconteceram em: 1963 (13,65m), 1906 (14,20m), 1997 (14,34m), 1916 (14,42m) e 1926 (14,54m). Os cinco menores valores de cotas máximas foram em: 1926 (21,77m), 1912 (24,84m), 1992 (25,42m), 1964 (25,91m) e 1980 (26,00m) e os cinco de cotas mínimas foram em: 1926 (21,77m), 1912 (24,84m), 1992 (25,42m), 1964 (25,91m) e 1980 (26,00m). As cinco maiores diferenças alcançadas em um mesmo ano entre as cotas máximas e mínimas aconteceram em: 1997 (14,62m), 1909 (14,13m), 1953 (12,62m), 1952 (12,44m) e 1916 (12,21 m) e as menores aconteceram em: 1912 (05,45m), 1968 (06,10m), 1985 (06,53m), 1974, (06,62m) e 1986 (06,74m).

Palavras-chave : Enchentes; Vazantes; Rio-Negro.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )