SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 número1Crises não-epilépticas: clínica e terapêuticaRealidade virtual no tratamento do transtorno de pânico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Jornal Brasileiro de Psiquiatria

versão impressa ISSN 0047-2085

Resumo

ARAUJO, Renata Brasil et al. Craving e dependência química: conceito, avaliação e tratamento. J. bras. psiquiatr. [online]. 2008, vol.57, n.1, pp. 57-63. ISSN 0047-2085.  http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852008000100011.

O craving ou fissura, cuja definição mais comum é o desejo intenso por uma substância, é um conceito controverso entre os pesquisadores da área da dependência química. OBJETIVO: Realizar revisão teórica a respeito do craving nos bancos de dados PsycInfo, Medline, ProQuest e Science Direct. MÉTODO: As palavras-chave utilizadas foram craving, dependence e drug e o período pesquisado foi entre 1995 e 2007. RESULTADOS: Os resultados demonstraram que são encontrados diversos significados para o craving, alguns se restringindo a desejo, e outros, considerando-o não só como desejo, mas como antecipação do resultado positivo do uso da substância, alívio dos sintomas de abstinência ou afeto negativo e intenção de fumar, o que reflete uma visão multidimensional deste construto. A etiologia do craving pode ser explicada por intermédio dos modelos: comportamental, cognitivo ou psicossocial e neurobiológico, porquanto a opção por um destes influencia a avaliação e o manejo. CONCLUSÃO: Conclui-se quanto à multidimensionalidade do craving e quanto à necessidade de que seja utilizado um modelo biopsicossocial que integre os diversos modelos no tratamento de dependentes químicos. Destaca-se a importância da realização de mais estudos para a compreensão do craving em função deste ser um dos principais riscos de recaída.

Palavras-chave : Craving; dependência química; avaliação; tratamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português