SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número1Prevalência de transtornos ansiosos e algumas comorbidades em idosos: um estudo de base populacionalVariáveis pessoais e contextuais associadas a comportamentos de risco em adolescentes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Psiquiatria

versão impressa ISSN 0047-2085versão On-line ISSN 1982-0208

Resumo

ALVARENGA, Marle S. et al. Validação da Escala de Atitudes Alimentares Transtornadas para adolescentes. J. bras. psiquiatr. [online]. 2016, vol.65, n.1, pp.36-43. ISSN 0047-2085.  https://doi.org/10.1590/0047-2085000000101.

Objetivo

Realizar a avaliação psicométrica da Escala de Atitudes Alimentares Transtornadas (EAAT) para adolescentes.

Métodos

A amostra foi composta por 1.119 adolescentes (12-18 anos; 59,6% do sexo feminino) estudantes de escolas técnicas do estado de São Paulo, que responderam online à EAAT, ao Teste de Atitudes Alimentares (EAT-26) e à Escala de Restrição (RS). A consistência interna da EAAT foi avaliada usando o alpha de Cronbach e a validade convergente por meio do coeficiente de correlação de Pearson com o EAT-26 e a RS. A confiabilidade teste-reteste foi avaliada usando uma subamostra de 61 adolescentes. A validade known-groups foi determinada pela comparação dos escores médios de estudantes do sexo feminino com os escores de 33 adolescentes do sexo feminino com transtornos alimentares.

Resultados

A consistência interna foi de 0,79, e as pontuações no EAT-26 e na RS estiveram positivamente correlacionadas com a pontuação da EAAT (EAT: 0,78 para o sexo feminino e 0,59 para o masculino, p < 0,001; RS: 0,63 para o sexo feminino e 0,48 para o masculino, p < 0,001). O escore da EAAT diferenciou estudantes e pacientes com transtornos alimentares (p < 0,001). O coeficiente de correlação intraclasse na confiabilidade teste-reteste foi de 0,87.

Conclusão

A versão da EAAT para adolescentes mostrou boa consistência interna, validade convergente, known-groups e confiabilidade teste-reteste, sugerindo o seu potencial na identificação de atitudes alimentares transtornadas entre adolescentes. Ela pode, portanto, ser útil na identificação de adolescentes com risco de transtornos alimentares, auxiliando em programas de prevenção.

Palavras-chave : Transtornos alimentares; comportamento alimentar; adolescente; psicometria; estudos de validação.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )