SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.69 número2Uso do celular antes de dormir: um fator com maior risco para sonolência excessiva em adolescentes de escolas militaresPrevalência e correlatos do transtorno de ansiedade generalizada em idosos atendidos em atenção primária índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Psiquiatria

versão impressa ISSN 0047-2085versão On-line ISSN 1982-0208

Resumo

LORENZON, Luís Felipe Lopes; MINOSSI, Patrícia Beatriz Pedroso  e  PEGOLO, Giovana Eliza. Ortorexia nervosa e imagem corporal em adolescentes e adultos. J. bras. psiquiatr. [online]. 2020, vol.69, n.2, pp.117-125.  Epub 01-Jun-2020. ISSN 1982-0208.  https://doi.org/10.1590/0047-2085000000266.

Objetivo

Identificar a frequência do comportamento de risco para ortorexia nervosa em uma amostra de indivíduos com idades entre 18 e 60 anos e associar com o estado nutricional (classificação do peso corporal) variáveis sociodemográficas e imagem corporal.

Métodos

Trata-se de um estudo transversal constituído por indivíduos de ambos os sexos. Utilizou-se o questionário ORTO-15 (com pontos de corte < 40 e < 35) para a identificação de comportamentos de risco para ortorexia e a Escala de Silhuetas para a imagem corporal. O estado nutricional foi avaliado por meio do índice de massa corporal, com peso e altura autorreferidos. Para a análise dos dados, aplicou-se o teste qui-quadrado, com nível de significância de 5%.

Resultados

Participaram 430 indivíduos, sendo 56,7% (n = 244) mulheres, com idade para ambos os sexos entre 18,1 e 59,9 anos. Constatou-se maior número de participantes com risco para ortorexia ao utilizar o ponto de corte < 40 (91,4%, n = 393) quando comparado ao ponto de corte < 35 (54,4%, n = 234) (p < 0,0001). O estado nutricional não esteve associado ao comportamento ortoréxico (< 35, p = 0,68; < 40, p = 0,69), bem como à imagem corporal, em ambos os sexos (< 40 e < 35). A idade entre 40 e 60 anos associou-se com a presença de ortorexia (< 35) (p = 0,0005), enquanto não houve associação com as variáveis sexo, escolaridade, estado civil e renda (< 40 e < 35).

Conclusão

Os resultados do presente estudo indicam alta frequência de comportamento de risco para ortorexia. Sugerimos a investigação da frequência nos diversos segmentos populacionais e dos fatores associados ao desenvolvimento de atitudes ortoréxicas.

Palavras-chave : Autoimagem; comportamento alimentar; peso corporal.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )