SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.98 issue4Left ventricular diastolic function in morbidly obese patients in the preoperative for bariatric surgeryThe influence of ACE genotype on cardiovascular fitness of moderately active young men author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

Print version ISSN 0066-782X

Abstract

PETRIBU, Marina de Moraes Vasconcelos et al. Prevalência de obesidade visceral estimada por equação preditiva em mulheres jovens pernambucanas. Arq. Bras. Cardiol. [online]. 2012, vol.98, n.4, pp. 307-314.  Epub Mar 08, 2012. ISSN 0066-782X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2012005000023.

FUNDAMENTO: O acúmulo de gordura visceral é considerado o principal fator de risco para doenças cardiovasculares e metabólicas. OBJETIVO: Determinar a prevalência de obesidade visceral e avaliar sua associação com fatores de risco cardiovasculares em mulheres jovens do Estado de Pernambuco. MÉTODOS: Estudo transversal, realizado com dados da "III Pesquisa Estadual de Saúde e Nutrição", envolvendo mulheres entre 25 e 36 anos. Avaliaram-se as variáveis: Índice de Massa Corporal (IMC), Circunferência da Cintura (CC), Razão Cintura-Estatura (RCE), Volume de Gordura Visceral (VGV) estimado por equação preditiva, Pressão Arterial Sistólica e Diastólica (PAS, PAD), Colesterol Total (CT), Triglicerídeo (TG), Glicemia de Jejum (GJ). RESULTADOS: Foram avaliadas 517 mulheres, com mediana de idade de 29 anos (27-32) e prevalência de obesidade visceral de 30,6%. Valores de IMC, PAS, PAD e TG foram superiores no grupo com obesidade visceral: IMC = 28,0 kg/m2 (25,0 - 21,4) vs 23,9 kg/m2 (21,5 - 26,4); PAS = 120,0 mmHg (110,0 - 130,0) vs 112,0 mmHg (100,0 - 122,0); PAD = 74 mmHg (70 - 80) vs 70 mmHg (63 - 80); TG = 156,0 mg/dL (115,0 - 203,2) vs 131,0 mg/dL (104,0 - 161,0), respectivamente, p < 0,01. Idade, PAS, PAD, TG e CT apresentaram correlação positiva e significante com o VGV: r = 0,171; 0,224; 0,163; 0,278; 0,124; respectivamente, p < 0,005. CONCLUSÃO: Verificou-se uma elevada prevalência de obesidade visceral, estando estatisticamente correlacionada a fatores de risco cardiovasculares.

Keywords : Gordura subcutânea abdominal; prevalência; fatores de risco; doenças cardiovasculares; indice de massa corporal; pressão arterial; dislipidemias; mulheres.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese