SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.105 issue1Metabolic Syndrome and Importance of Associated Variables in Children and Adolescents in Guabiruba - SC, BrazilOne-year Mortality after an Acute Coronary Event and its Clinical Predictors: The ERICO Study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos Brasileiros de Cardiologia

Print version ISSN 0066-782XOn-line version ISSN 1678-4170

Abstract

SCHERRER, Daniel Zanetti et al. O SNP p.Q192R da PON1 não Parece Associar-se a Fatores de Risco para a Aterosclerose Carotídea em Amostra de População Brasileira Normolipidêmica e Assintomática. Arq. Bras. Cardiol. [online]. 2015, vol.105, n.1, pp.45-52.  Epub May 29, 2015. ISSN 1678-4170.  https://doi.org/10.5935/abc.20150053.

Fundamentos:

Evidências sugerem que a paroxonase 1 (PON1) confere importantes propriedades antioxidantes e antiinflamatórias quando associada à lipoproteína de alta densidade (HDL).

Objetivo:

Investigar as relações entre o SNP p.Q192R da PON1, parâmetros bioquímicos e aterosclerose carotídea em uma amostra populacional brasileira assintomática e normolipidêmica.

Métodos:

Foram estudados 584 voluntários (mulheres, n = 326; homens, n = 258; idade entre 19-75 anos). Foi extraído DNA genômico total e o SNP foi detectado na plataforma de genotipagem TaqMan® SNP OpenArray®(Applied Biosystems, Foster City, CA). Foram dosadas lipoproteínas e apolipoproteínas plasmáticas, e a atividade da PON1 foi medida utilizando-se paraoxon como substrato. Foi utilizada ultrassonografia bidimensional de alta resolução para determinar a espessura íntimo‑medial das artérias carótidas (EIMc) e a presença de placas ateroscleróticas carotídeas em um subgrupo de indivíduos (n = 317).

Resultados:

A presença de p.192Q esteve associada a um aumento significativo da atividade da PON1 (RR = 12,30 (11,38); RQ = 46,96 (22,35); QQ = 85,35 (24.83) μmol/min; p < 0,0001), HDL-C (RR = 45 (37); RQ = 62 (39); QQ= 69 (29) mg/dL; p < 0,001) e apo A-1 (RR = 140,76 ± 36,39; RQ = 147,62 ± 36,92; QQ = 147,49 ± 36,65 mg/dL; p = 0,019). A análise de regressãostepwise mostrou que heterozigotos e portadores de p.192Q influenciaram 58% da atividade da PON1 em relação ao paraoxon. A análise de regressão linear univariada demonstrou que não houve associação entre o SNP p.Q192R e a EIMc média; como resultado, na análise de regressão múltipla nenhuma variável foi selecionada com 5% de significância. Os parâmetros estudados não se associaram à presença de placas carotídeas na análise de regressão logística.

Conclusão:

Em indivíduos de baixo risco, a presença da variante p.192Q daPON1 mostrou-se associada a um perfil lipídico plasmático benéfico e à ausência de aterosclerose de carótida.

Keywords : Paraoxonase-1 / genética; Polimorfismo Genético; Doenças das Artérias Carótidas / fisiopatologia; Lipoproteínas HDL.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )