SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número2Combate ao ácaro rajado Tetranychus urticae Koch, 1836 em algodão, com defensivos químicosFitômetros e distribuição da radiação na copa de Hevea brasiliensis cv: RRIM 600 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Anais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

versão impressa ISSN 0071-1276

Resumo

SOUZA, B.; MATIOLI, J.C.  e  CIOCIOLA, A.I.. Biologia comparada de Nusalala uruguaya (Navás, 1923) (Neuroptera; Hemerobiidae) alimentada com diferentes espécies de afídeos: I. Fase de larva. An. Esc. Super. Agric. Luiz de Queiroz [online]. 1990, vol.47, n.2, pp. 283-300. ISSN 0071-1276.  http://dx.doi.org/10.1590/S0071-12761990000200003.

A fase larval do predador Nusalala uruguaya (Navás, 1923) alimentada com pulgão-preto-dos-citros Toxoptera citricidus (Kirk), pulgão-da-couve Brevicoryne brassicae (L.) e pulgão-do-picao Dactynotus sp. foi estudada, em condições de laboratório à 25 ± 2°C, UR de 70±10% e fotofase de 14 horas. A espécie de presa consumida afetou a fase larval do predador, influenciando a duração e a viabilidade de cada instar, a largura da cápsula cefálica, o peso e o tamanho de suas larvas. Dactynotus sp. foi a espécie mais consumida e que propiciou o melhor desenvolvimento larval, sendo que T. citricidus acarretou 100% de mortalidade no primeiro instar. As larvas de N. uruguaya somente se alimentaram de pre-ovos e larvas da sua própria espécie.

Palavras-chave : hemerobiídeos; predador; controle biológico; pulgões; Dactynotus sp; Toxoptera citricidus; Brevicoryne brassicae.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português