SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.100 número1Uma nova espécie de Barbiellinia (Diptera, Stratiomyidae) do Rio de JaneiroRevalidação de Acanthagrion cuyabae (Odonata, Coenagrionidae) e descrição da fêmea, com chave para as espécies brasileiras do grupo viridescens índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Iheringia. Série Zoologia

versão impressa ISSN 0073-4721

Resumo

CALEGARO-MARQUES, Cláudia  e  AMATO, Suzana B.. Helmintos de pardais (Passer domesticus) introduzidos no Brasil: a idade da população afeta a riqueza de parasitos?. Iheringia, Sér. Zool. [online]. 2010, vol.100, n.1, pp.73-78. ISSN 0073-4721.  http://dx.doi.org/10.1590/S0073-47212010000100010.

A introdução de espécies tem alterado a diversidade dos parasitos e seus hospedeiros em todo o mundo. No caso dos hospedeiros introduzidos, a idade da população parece ser um bom preditor da riqueza parasitária. A alteração do habitat é outra variável que pode ter impacto sobre as interações parasito-hospedeiro, pois afeta a disponibilidade de hospedeiros intermediários. O pardal (Passer domesticus (Linnaeus, 1758)) é um bom modelo para testar essas predições. Ele foi introduzido em várias partes do mundo e pode ser encontrado ao longo do gradiente urbano-rural. Um total de 160 pardais, provenientes de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, foram necropsiados, dos quais 19 % (30) estavam parasitados com pelo menos uma das cinco espécies de helmintos encontradas (Digenea: Tamerlania inopina Freitas, 1951 and Eumegacetes sp.; Eucestoda: Choanotaenia passerina (Fuhrmann, 1907) Fuhrmann, 1932; Nematoda: Dispharynx nasuta (Rudolphi, 1819) Stiles & Hassall, 1920 and Cardiofilaria pavlovskyi Strom, 1937). Não houve diferença entre machos adultos e fêmeas adultas e entre adultos e juvenis na prevalência e intensidade de infecção das espécies, na riqueza de parasitos e na diversidade das comunidades de helmintos. Também não houve diferença significativa no número de pardais infectados em cada estação e na riqueza de helmintos e abundância das espécies entre as paisagens rural e urbana. Somente a prevalência de C. passerina variou sazonalmente (p=0,0007). Uma redução no número de espécies de parasitos de P. domesticus desde a sua distribuição original (13) ao seu ponto de entrada no Brasil, a cidade do Rio de Janeiro (nove), até Porto Alegre (cinco), é compatível com a hipótese de que a idade da população hospedeira é um bom preditor da riqueza de parasitos.

Palavras-chave : Aves; Passeridae; urbanização; sexo do hospedeiro; idade do hospedeiro.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons