SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.101 número4Variação morfométrica em Bothropoides jararaca (Serpentes, Viperidae) no Rio Grande do SulVocalização de anúncio e ampliação da distribuição de Pristimantis crepitans (Bokermann) (Amphibia, Anura, Strabomantidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Iheringia. Série Zoologia

versão impressa ISSN 0073-4721

Resumo

CARUCCIO, Rodrigo; VIEIRA, Renata Cardoso; VERRASTRO, Laura  e  MACHADO, Denise Mello. Biologia termal, atividade e parâmetros populacionais de Cnemidophorus vacariensis (Squamata, Teiidae), lagarto endêmico do sul do Brasil. Iheringia, Sér. Zool. [online]. 2011, vol.101, n.4, pp. 283-295. ISSN 0073-4721.  http://dx.doi.org/10.1590/S0073-47212011000300002.

Este estudo teve por objetivo investigar a biologia termal, as relações térmicas com o ambiente, atividade diária e sazonal, estrutura da população e crescimento de C. vacariensis Feltrim & Lema, 2000, durante as quatro estações do ano. A espécie é restrita aos afloramentos rochosos dos "campos de cima da serra", no Planalto das Araucárias, sul do Brasil, e é considerada ameaçada de extinção regional e nacionalmente. Os dados foram coletados de outubro de 2004 até setembro de 2007 percorrendo-se as áreas de amostragem aleatoriamente entre 08:00 h e 18:00 h. Utilizou-se o método de captura-marcação-recaptura. Os lagartos eram capturados manualmente, sendo registrada sua temperatura cloacal, o sexo, comprimento rostro-cloacal, a massa, e as temperaturas do micro-hábitat (substrato e ar). Após, eram marcados por amputação da última falange dos dígitos e liberados no local da captura. Foram obtidas as temperaturas cloacais de 175 indivíduos, dados de atividade de 96 indivíduos e dados de estrutura da população e crescimento de 59 indivíduos. Todos os dados foram obtidos com periodicidade mensal, em diferentes horários. A temperatura média corporal foi de 23,84ºC, variando entre 9,6 e 38,2ºC. A faixa de temperaturas mais frequentes variou entre 21 e 29ºC. A correlação entre as fontes de calor externas, substrato e ar foram positivas e significativas, verificando-se uma correlação maior entre a temperatura do lagarto e a temperatura do substrato (espécie tigmotérmica). As temperaturas corpóreas relativamente baixas nesta espécie estão associadas à região que habita, a qual pode atingir até 1.400 m de altitude, apresentando grandes variações de temperatura ao longo do ano e do dia, com baixas temperaturas no inverno. A temperatura corpórea observada para C. vacariensis é baixa quando comparada às espécies filogeneticamente relacionadas, o que permite inferir que a biologia termal da espécie reflete sua adaptação à região de clima temperado onde habita. As taxas mensais de atividade dos lagartos estiveram relacionadas às variações mensais das temperaturas ambientais. Os dados sugerem que a atividade diária e sazonal da espécie resulta da interação de dois fatores: variações das temperaturas ambientais e relações térmicas com o ambiente. Cnemidophorus vacariensis apresentou variação na estrutura populacional ao longo do estudo, com a máxima biomassa ocorrendo em janeiro e a máxima densidade em fevereiro (período de recrutamento). A proporção sexual encontrada para a população foi diferente de 1:1. As análises de crescimento demonstram uma relação negativa entra a taxa de crescimento e o tamanho dos indivíduos, revelando que os jovens crescem mais rapidamente que os adultos, o que é típico em espécies de vida curta. A população estudada apresentou uma variação cíclica e sazonal associado ao ciclo reprodutivo. Cnemidophorus vacariensis parece ter sua estratégia de vida adaptada às variações sazonais da temperatura de seu ambiente.

Palavras-chave : Temperatura corpórea; crescimento; densidade-biomassa; região temperada; tigmotermia.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês