SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.84 número1Caracterização de polipeptídeos de membrana plasmática de tripanosomas de morcegosXenodiagnosis with Lutzomyia youngi in Venezuelan cases of cutaneous leishmaniais due to Leishmania braziliensis índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Memórias do Instituto Oswaldo Cruz

versão On-line ISSN 1678-8060

Resumo

AGUILAR, Cruz Manuel et al. Leishmaniose tegumentar (Leishmania (Viannia) braziliensis associada a animais domésticos na Venezuela e no Brasil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz [online]. 1989, vol.84, n.1, pp. 19-28. ISSN 1678-8060.  http://dx.doi.org/10.1590/S0074-02761989000100005.

Após o surgimento do foco de leishmaniose tegumentar em Solano, Estado de Cojedes, Venezuela, 5% da população possuíam úlceras parasitadas, enquanto que em Mesquita, Estado do Rio de Janeiro, Brasil, 9% apresentavam a doença. Nos dois focos, crianças com menos de seis anos eram acometidas. Não existe diferença significativa na ocorrência da doença entre sexos ou entre trbalhadores domésticso e agricultores. Em solano, 3% dos cães e 28% dos equinos apresentavam lesões paraditadas; em Mesquita estes índices eram de 19,8% e 30,8%, respectivamente. O parasito isolado de humanos, cães e equinos foi identificado como Leishmania (Viannia) braziliensis, através da análise de zimodema e serodema. Neste foco existe uma evidência sugerindo que a leishmaniose é uma zoonose, onde os equinos e os cães seriam os prováveis reservatórios. Entretanto, o ciclo enzoótico silvestre não foram devidamente avaliados. A transmissão nestes focos é provavelmente peridomiciliar, envolvendo vetores ecléticos como Lutzomyia panamensis, na Venezuela, e Lutzomya intermedia, no Brasil. Dados sobre a origem destes focos sugerem que equinos infectados são importantes na disseminação do parasita em área ecologicamente receptivas.

Palavras-chave : leishmaniose tegumentar; animais domésticos; Venezuela; Brazil.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons