SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue1Erros in the administration of medications: the scientific knowledge and the identification of the patient as an important aspectsFamily planning in Brazil in the context of public health policies: important historical factors author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Escola de Enfermagem da USP

Print version ISSN 0080-6234

Abstract

ZANON, Elenita  and  MARZIALE, Maria Helena Palucci. Avaliação da postura corporal dos trabalhadores de enfermagem na movimentação de pacientes acamados. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2000, vol.34, n.1, pp. 26-36. ISSN 0080-6234.  http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342000000100004.

A movimentação de pacientes no leito, é um procedimento que requer grande esforço físico e utilização de boa mecânica corporal pelo pessoal de enfermagem, afim de prevenir-lhes problemas de dores nas costas. Reconhecendo a importância da movimentação e posicionamento, para promover segurança e conforto ao paciente, e diante das queixas dos profissionais, descritas na literatura, este trabalho tem por objetivos: identificar e analisar as posturas assumidas pelos trabalhadores de enfermagem e, identificar as facilidades e dificuldades encontradas durante a execução da referida atividade. Através da técnica de observação direta foram filmados, através de vídeo tape, trinta procedimentos de movimentação de paciente no leito executados por trabalhadores de enfermagem de uma clínica ortopédica de um hospital universitário. Os resultados evidenciaram que os trinta procedimentos foram executados ao longo de 197,41 minutos e que a postura corporal mais freqüentemente assumida foi coluna inclinada, braço com cotovelo abaixo da bancada, pernas extensão (53,76%). De acordo com os princípios da mecânica corporal e da ergonomia, tal postura é considerada penosa ao homem, devido às agressões músculo-esqueléticas e à sobrecarga física que acarreta. Os trabalhadores apontaram os aspectos: pequeno espaço (58,82%), elevada carga física (52,94%) e falta de pessoal (47,06%) como as principais dificuldades encontradas na execução da movimentação de paciente no leito, corroborando com os achados da literatura, caracterizando essa atividade como penosa, também apontaram que o uso da técnica adequada para movimentar o paciente (35,29%), o uso do lençol (35,29%)e o espaço adequado da enfermaria (23,52%), como aspectos que facilitariam a execução do procedimento.

Keywords : Enfermagem; Trabalhadores; Ergonomia; Dor nas costas; Postura.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese