SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue4Stress coping strategies and depressive symptoms among ulcerative colitis patientsMedication errors: types, causes and measures taken in four brazilian hospitals hospitals author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Escola de Enfermagem da USP

Print version ISSN 0080-6234

Abstract

ROLIM, Karla Maria Carneiro  and  CARDOSO, Maria Vera Lúcia Moreira Leitão. A interação enfermeira-recém-nascido durante a prática de aspiracão orotraqueal e coleta de sangue. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2006, vol.40, n.4, pp. 515-523. ISSN 0080-6234.  http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342006000400010.

Refletindo nossa vivência como enfermeiras na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), assim como da urgência em assistir o recém-nascido (RN) internado, objetivamos descrever a interação entre enfermeira e RN durante a prática do cuidado na aspiração orotraqueal, na coleta de sangue para exames laboratoriais com ênfase nas respostas fisiológicas e comportamentais. Pesquisa exploratória, descritiva, na qual utilizamos a Teoria de Paterson e Zderad (1976). Realizada numa maternidade pública, em Fortaleza-CE, com seis enfermeiras e 21 bebês de risco. Coletamos os dados no período de abril a junho de 2003. Os resultados demonstraram que os RNs, ao interagirem com os enfermeiros, apresentaram aumento da freqüência cardíaca, diminuição da saturação de oxigênio, expressão de choro, agitação, tranqüilidade, calma. O enfermeiro, na maioria das vezes, utilizou o toque técnico, mas pudemos presenciar, as relações Eu-Tu e Eu-Isso com base na Teoria Humanística a qual pode ser praticada no cotidiano do cuidado ao bebê.

Keywords : Relações enfermeiro-paciente; Cuidados de enfermagem; Prematuro; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese