SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue4Stress among nurses who work at the intensive care unitBenefits of mothers' permanence and participation in the care for their hospitalized child author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Escola de Enfermagem da USP

Print version ISSN 0080-6234

Abstract

CONZ, Claudete Aparecida; MERIGHI, Miriam Aparecida Barbosa  and  JESUS, Maria Cristina Pinto de. Promoção de vínculo afetivo na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: um desafio para as enfermeiras. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2009, vol.43, n.4, pp. 849-855. ISSN 0080-6234.  http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342009000400016.

As observações do cotidiano na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIn), as reflexões sobre a dicotomia entre a teoria, o discurso e o modo de atuação de muitos enfermeiros junto aos pais dos recém-nascidos, suscitaram-nos inquietações que nos levaram a desenvolver este estudo, com os objetivos de conhecer a vivência da enfermeira no cuidado ao recém-nascido e aos seus pais na UTIn e compreender como as enfermeiras vivenciam o processo de vínculo afetivo entre recém-nascidos internados em UTIn e seus pais. Realizamos a pesquisa de acordo com a abordagem da fenomenologia social de Alfred Schütz. Os sujeitos do estudo foram oito enfermeiras assistenciais, com experiências em UTIn de hospitais públicos e privados. Dentre as categorias concretas do vivido, que emergiram dos discursos, destacamos o Contato Humano. Os resultados da análise mostraram que as enfermeiras percebem-se como elo de aproximação entre filhos e pais e acreditam que exercem papel importante na formação de vínculo afetivo entre eles.

Keywords : Recém-nascido; Cuidados de enfermagem; Unidade de Terapia Intensiva Neonatal; Relações profissional-família.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese