SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue5Adolescents' attitudes and behaviors regarding the consumption of alcoholEvaluation of the educational practices in promoting self-management in type 2 diabetes mellitus author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Escola de Enfermagem da USP

Print version ISSN 0080-6234

Abstract

BERTOLIN, Daniela Comelis; PACE, Ana Emilia; KUSUMOTA, Luciana  and  HAAS, Vanderlei. Associação entre os modos de enfrentamento e as variáveis sociodemográficas de pessoas em hemodiálise crônica. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2011, vol.45, n.5, pp. 1070-1076. ISSN 0080-6234.  http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000500006.

Este é um estudo seccional que objetiva verificar a associação entre os modos de enfrentamento das pessoas em hemodiálise crônica e as variáveis sociodemográficas. Foram utilizados um instrumento semiestruturado e o Inventário de Estratégias de Enfrentamento de Folkman e Lazarus. A amostra constituiu-se por 107 adultos, predominantemente do sexo masculino (62,4%), em hemodiálise ambulatorial há mais de seis meses. Os modos de enfrentamento mais referidos foram relacionados ao fator reavaliação positiva (enfrentamento focado na emoção); sendo que os escores médios mais elevados foram para as mulheres em todos os fatores e para as pessoas que expuseram ter companheiro, morar com familiares e ter apoio no tratamento; e foram comuns os maiores escores para os fatores confronto, autocontrole e suporte social. O conhecimento dos modos de enfrentamento prepara o enfermeiro para reforçar ou buscar, junto às pessoas em hemodiálise, a escolha de modos de enfrentamento positivos e propor ações que permitam o desenvolvimento dos mecanismos adaptativos do paciente.

Keywords : Diálise renal; Insuficiência renal crônica; Adaptação psicológica; Cuidados de enfermagem.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese