SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue2Euglossine bee communities in small forest fragments of the Atlantic Forest, Rio de Janeiro state, southeastern Brazil (Hymenoptera, Apidae)Grasshoppers (Orthoptera, Acridoidea) in native savanna and crop areas in Chapada dos Parecis, Mato Grosso State, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Entomologia

Print version ISSN 0085-5626

Abstract

ALVES, Veracilda R. et al. Flebotomíneos da Amazônia Central e quatro novos registros para o estado do Amazonas, Brasil. Rev. Bras. entomol. [online]. 2012, vol.56, n.2, pp. 220-227.  Epub May 31, 2012. ISSN 0085-5626.  http://dx.doi.org/10.1590/S0085-56262012005000020.

Flebotomíneos da Amazônia Central e quatro novos registros para o estado do Amazonas, Brasil. Um levantamento foi conduzido em maio e junho de 2008 para estudar a fauna de insetos da Amazônia Central, Brasil. Como parte desta pesquisa, foram registradas 60 espécies de um total de 13.712 espécimes pertencentes a 13 gêneros. Os locais de coleta localizaram-se na fronteira dos estados do Pará e do Amazonas, incluindo três municípios do estado do Amazonas (Borba, Maués e Nhamundá). Armadilhas do tipo Malaise, CDC e Shannon foram utilizadas para coletar os insetos. A maioria dos flebotomíneos foi coletada em armadilhas CDC (89,5%), enquanto que as armadilhas Malaise e de Shannon coletaram 7% e 3,5%, respectivamente. Os gêneros mais abundantes, representando 97,1% do total de flebotomíneos identificados foram: Trichopygomyia Barretto, 1962 (47,6%), Psathyromyia Barretto, 1962 (17,9%), Psychodopygus Mangabeira, 1941 (17,5%) e Trichophoromyia Barretto, 1962 (14,3%). Os gêneros com o maior número de espécies identificadas foram Psychodopygus (14), Psathyromyia (10), Evandromyia Mangabeira, 1941 (7), Trichophoromyia (5) e Trichopygomyia (5). A espécie mais abundante foi Trichopygomyia trichopyga (Floch & Abonnenc, 1945) a qual representou 29% do total de flebotomíneos identificados. Também são registradas quatro novas espécies para o estado do Amazonas: Ps. complexus (Mangabeira, 1941), Ps. llanosmartinsi Fraiha & Ward, 1980, Ty. pinna (Feliciangeli, Ramirez-Pérez & Ramirez, 1989), e Th. readyi (Ryan, 1986). Os resultados deste estudo fornecem informações novas e adicionais sobre a distribuição de flebotomíneos da Amazônia e aumenta o número de espécies no estado do Amazonas de 127 para 131.

Keywords : Amazônia, inventário; entomologia médica; flebotomíneos.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English