SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número3Cinética de degradação da matéria orgânica e variação do pH do solo sob diferentes temperaturasUtilização de nitrogênio e produtividade da cana-de-açúcar (cana-planta) em solo arenoso com incorporação de resíduos da cultura índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência do Solo

versão On-line ISSN 1806-9657

Resumo

ANTONIOLLI, Z. I. et al. Comunidades de esporos de fungos micorrízicos arbusculares e associação micorrízica em diferentes ecossistemas no sul da Austrália. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2002, vol.26, n.3, pp.627-635. ISSN 1806-9657.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832002000300007.

Comunidades de fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) foram estudadas em diferentes ecossistemas, no sul da Austrália. A extração dos esporos do solo foi efetuada pelo método de peneiramento úmido, para posterior quantificação e identificação das espécies de FMAs. A percentagem de raízes colonizadas também foi determinada. Associações micorrízicas foram comuns em todos os ecossistemas estudados. Os esporos foram mais abundantes no sistema de pastagem permanente e menor no sistema de plantio contínuo com trigo. Percebeu-se a incidência de associações micorrízicas nas diferentes espécies de planta e a ocorrência de Arum e Paris-tipo de colonização. Esporos de 17 espécies de FMAs foram identificados durante as variações sazonais de 1996 e 1997 no sistema de permanente pastagem e em quatro hospedeiros (Plantago lanceolata, Sorghum sp., Trifolium subterraneum, Lolium perenne) cultivados em casa de vegetação. Glomus mosseae foi a espécie dominante em todas as épocas de coleta e nos vasos de cultivo. A diversidade micorrízica não foi significativa nas diferentes épocas de amostragem no campo, mas esta foi significativa nas culturas armadilhas. P. lanceolata, Sorghum sp. e T. subterraneum como hospedeiras das culturas armadilhas não mostraram diferença no número e diversidade de esporos de FMAs associados ao sistema radicular. Entretanto, o número e a diversidade de espécies foram mais baixas com L. perenne (principalmente em dezembro de 1996). A identificação de esporos extraídos do solo do campo e de plantas armadilhas é essencial para o estudo das populações e diversidade dos FMAs. Este trabalho proprociona dados para monitoramento das populações usando técnicas convencionais e material para determinação da efetividade simbiótica de espécies chaves da comunidade de FMAs.

Palavras-chave : plantas armadilhas; Glomus; Gigaspora.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons