SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue3Molecular analysis of the bacterial diversity in a specialized consortium for diesel oil degradationResponse of Epidendrum Ibaguense (orchidaceae) to the application of lime rates to the pot author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ciência do Solo

Print version ISSN 0100-0683

Abstract

KAMINSKI, João et al. Disponibilidade de potássio em argissolo com histórico de adubação. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2010, vol.34, n.3, pp. 783-791. ISSN 0100-0683.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832010000300020.

Em um sistema de recomendação de adubação, o diagnóstico da disponibilidade de K do solo e o estabelecimento de níveis de suficiência são dificultados pela possibilidade de contribuição de formas não trocáveis de K para a nutrição das plantas. Devido à sua magnitude, essa contribuição é bem diagnosticada em experimentos de longa duração e que comparem sistemas de adubação com balanços positivos e negativos em termos de reposição do K extraído pelas plantas. Este trabalho teve como objetivo avaliar a disponibilidade de K em um Argissolo com histórico de 16 anos de adição de doses desse nutriente. O trabalho foi realizado em um experimento instalado em 1991 e conduzido até 2007, na área experimental do Departamento de Solos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Santa Maria (RS). O solo foi um Argissolo Vermelho distrófico típico submetido a quatros doses de K (0, 60, 120 e 180 kg ha-1 K2O), subdivididas no segundo ano, a partir do qual foram reaplicados 60 kg ha-1 de K2O nas subparcelas em 0, 1, 2 e 3 vezes. A partir do quinto ano, o procedimento foi repetido. Avaliaram-se a produção de grãos e de matéria seca e o teor total de K contido no tecido. Amostras de solo foram coletadas, secas, moídas, passadas em peneira e submetidas à análise de K trocável, pelo extrator de Mehlich-1; de K não trocável, pelo HNO3 1 mol L-1 fervente; e de K total, pelo HF. Os programas de adubação potássica devem prever o estabelecimento de um nível de suficiência, a partir do qual a dose recomendada deve acompanhar as necessidades das culturas, que coincidem com a quantidade exportada pelos grãos, não sendo necessária a criação de amplas faixas de disponibilidade de K para predição da adubação. Adotando-se as recomendações de adubação potássica assim propostas, não haverá translocação de K no perfil do solo.

Keywords : adubação potássica; nível de suficiência; exportação de potássio por plantas.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English