SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 issue6Soil loss minimization as a function of forest size and location in a "water conservation program"Multivariate analysis and spatial variability to estimate soil erodibility of an anfisol author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Revista Brasileira de Ciência do Solo

Print version ISSN 0100-0683

Abstract

LAFAYETTE, Kalinny Patrícia Vaz; CANTALICE, José Ramon Barros  and  COUTINHO, Roberto Quental. Resistência à erosão em ravinas, em latossolo argiloarenoso. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2011, vol.35, n.6, pp. 2167-2174. ISSN 0100-0683.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832011000600031.

As ravinas consistem em uma das formas de erosão hídrica com escoamento superficial concentrado em encostas de áreas degradadas e, ainda, sem escoamentos de subsuperfície. Os objetivos deste trabalho foram estudar o comportamento hidráulico do escoamento superficial das ravinas e determinar a erodibilidade (Kr) e a tensão crítica de cisalhamento (τc) na superfície de ravinas e, também, a erodibilidade (Kr) ao longo do perfil de encostas degradadas do litoral do Estado de Pernambuco. O experimento foi realizado em 2005, em um Latossolo Amarelo de textura argilosa pertencente à Formação Barreiras no município do Cabo de Santo Agostinho, PE. As parcelas foram delimitadas por chapas metálicas cravadas no solo no sentido do declive (1,0 m de largura por 3,0 m de comprimento). Os testes consistiram na aplicação de quatro níveis de vazão, determinando-se o volume de descarga líquida e a massa de sedimentos desagregados. As taxas de desagregação de solo foram lineares em relação às tensões de cisalhamento. Na superfície das ravinas, a erodibilidade (Kr) foi de 0,0016 kg N-1 s-1 e a tensão crítica de cisalhamento, de τc = 4,37 Pa. O baixo valor de erodibilidade e o alto de tensão crítica de cisalhamento de τc obtidos na superfície das ravinas possivelmente decorreram da formação de uma crosta superficial originada por ciclos de umedecimento e secagem. A erodibilidade (Kr) em profundidade variou entre 0,012 e 0,070 kg N-1 s-1, em função do teor de argila. O regime do escoamento superficial nas ravinas foi turbulento supercrítico e, portanto, semelhante ao do escoamento superficial nos sulcos de erosão, como descrito na literatura.

Keywords : erosão hídrica; erodibilidade do solo; crosta superficial; regimes de escoamento.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese