SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número2Dinâmica do amônio e do pH na solução de solos com diferentes níveis de salinidade, cultivados com arroz irrigadoFluxo de CO2 no solo: uma comparação de métodos estáticos em área de cultivo de cana-de-açúcar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência do Solo

versão On-line ISSN 1806-9657

Resumo

MARIANO, Eduardo et al. Perdas de amônia estimadas por um coletor aberto a partir de ureia aplicada sobre palhada de cana-de-açúcar. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2012, vol.36, n.2, pp.411-419. ISSN 1806-9657.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832012000200010.

A quantificação das perdas de amônia (NH3) proveniente da aplicação de ureia sobre a palhada de cana-de-açúcar pode ser realizada com uso de coletores, que recuperam o NH3 em absorvedores acidificados. Desse modo, o uso de coletor aberto com absorvedor envolto em película de politetrafluoroetileno (PTFE) torna-se uma opção interessante, pois apresenta baixo custo, fácil manuseio, além de não interferir nas condições microclimáticas. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência de um coletor aberto na quantificação do N-NH3 volatilizado da ureia aplicada sobre solo coberto com restos vegetais de cana-de-açúcar. O experimento foi desenvolvido em área de cana-de-açúcar localizada na região de Piracicaba, Estado de São Paulo, Brasil. As perdas de N-NH3 foram estimadas pelo coletor semi-aberto estático calibrado com 15N (método de referência) e coletor aberto com absorvedor envolto em película de PTFE. A ureia foi aplicada sobre a superfície do solo, em tratamentos que corresponderam às doses de 50, 100, 150 e 200 kg ha-1 de N. A aplicação de ureia fertilizante sobre a palhada da cana-de-açúcar resultou em perdas de N-NH3 de até 24 % da dose aplicada. O coletor aberto não alterou a quantidade de N-NH3 volatilizada em relação ao coletor semi-aberto estático. A eficiência do sistema coletor variou de forma não linear, com valor médio de 58,4 % na faixa de 100 a 200 kg ha-1 de N-ureia. O coletor aberto apresentou expressivo potencial de uso, porém novas pesquisas são necessárias visando à adequação do método proposto.

Palavras-chave : Saccharum spp; nitrogênio; adubação nitrogenada; volatilização; sistema coletor.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons