SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue3Onion yield and bulb conservation as affected by rates and splitting of side-dressed nitrogenDistribution of Nitrogen Ammonium Sulfate (15N) soil-plant system in a no-tillage crop succession author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ciência do Solo

Print version ISSN 0100-0683

Abstract

RECH, Tássio Dresch et al. Classes recomendáveis de fertilidade do solo para a produção de vime no Planalto Sul Catarinense. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2012, vol.36, n.3, pp. 877-884. ISSN 0100-0683.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832012000300018.

A espécie Salix x rubens é cultivada no Planalto Sul Catarinense desde a década de 1940, porém ainda não estão estabelecidas suas exigências quanto da fertilidade de solo. O presente trabalho é o primeiro a avaliar o perfil produtivo dos vimais dessa região, com a aplicação do método adaptado de Summer & Farina (1986), para a recomendação de fertilidade para o cultivo do vimeiro. Esse método, baseado na Lei do Mínimo e na Lei do Máximo, permitiu estabelecer as seguintes faixas recomendadas para a produção de vime nas condições do Planalto Sul Catarinense: pH - entre 5,0 e 6,5; P - 12 a 89 mg dm-3; Mg - entre 3,2 e 7,5; Zn - 5,0 a 8,3 mg dm-3; Cu - 0,8 a 4,6 mg dm-3; e Mn - 20 a 164 mg dm-3. A relação Ca/Mg deve estar entre 1,2 e 2,9. Para o K e o Ca foi possível estabelecer apenas o nível de mínimo, mas não de excesso, respectivamente de 114 mg dm-3 e 5,3 cmolc dm-3. Foi possível ainda definir o nível de excesso para Al e para a relação Al/Ca: 1,7 cmolc dm-3 e 0,28, respectivamente. O solo deve apresentar ainda teores de argila na camada superficial inferiores a 320 g dm-3 para que a expectativa de produção seja máxima.

Keywords : Salix x Rubens; diagnóstico nutricional; sistema de cultivo.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English