SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número5Estimativa da resistência de subsolos à lixiviação de nitrato a partir de propriedades pedológicas de fácil determinaçãoSuprimento de potássio em função da adubação potássica residual em um Latossolo Vermelho do Cerrado índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência do Solo

versão On-line ISSN 1806-9657

Resumo

BOGIANI, Júlio César  e  ROSOLEM, Ciro Antônio. Absorção e translocação comparada de boro por cultivares de algodão. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2012, vol.36, n.5, pp.1499-1506. ISSN 1806-9657.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832012000500014.

O boro (B) tem baixa mobilidade no floema das plantas e é reconhecidamente o micronutriente cuja deficiência é mais comum no algodoeiro. Neste trabalho foi estudada a absorção e mobilidade do B em cultivares de algodão. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, e as plantas foram cultivadas em solução nutritiva. Os tratamentos foram constituídos de três cultivares de algodão (FMT 701, DP 604BG e FMX 993) e cinco doses de B (0,0; 2,5; 5,0; 10,0 e 20,0 µmol L-1). As avaliações foram feitas em quatro semanas consecutivas, a partir da primeira semana após emissão do primeiro botão floral. A época de aparecimento e a intensidade de sintomas de deficiência de boro entre cultivares de algodão são diferentes. A cultivar DP604BG é inicialmente menos exigente em B, porém há necessidade de maior disponibilidade desse micronutriente no meio nutritivo para evitar o aparecimento de deficiência. O crescimento do algodoeiro é prejudicado pela carência de B, independentemente das diferenças no aparecimento de sintomas, não havendo diferença entre as cultivares.

Palavras-chave : variedade; micronutriente; mobilidade; remobilização.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons