SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número1Variação diurno-noturna do potencial mátrico e gradiente de potencial total da água no soloBalanço hídrico em Neossolo regolítico cultivado com braquiária (Brachiaria Decumbens Stapf) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência do Solo

versão On-line ISSN 1806-9657

Resumo

SOUZA, Gustavo Soares de et al. Controle de tráfego e seu efeito na qualidade física do solo e no cultivo da cana-de-açúcar. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2014, vol.38, n.1, pp.135-146. ISSN 1806-9657.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832014000100013.

O cultivo do canavial com uso intenso de máquinas, principalmente na colheita, resulta na compactação do solo, o que influencia no desenvolvimento da cultura. O manejo com controle de tráfego agrícola representa uma alternativa ao setor, podendo preservar a qualidade física do solo, resultando em maior crescimento radicular, produtividade e qualidade da cana. Objetivou-se com este trabalho avaliar a qualidade física de um Latossolo Vermelho com e sem controle de tráfego agrícola e seu efeito no desenvolvimento radicular, na produtividade e na qualidade tecnológica da cana-de-açúcar. Os manejos avaliados foram: testemunha sem controle de tráfego (NTC), controle de tráfego com ajuste da bitola do trator e do transbordo de cana colhida (TC1) e controle de tráfego com ajuste da bitola e uso de piloto automático (TC2). Amostras de solo foram coletadas nas camadas 0,00-0,10; 0,10-0,20; e 0,20-0,30 m nas linhas de plantio e do rodado (entrelinha) e na região do canteiro, distante 0,30 m da linha de plantio. A produtividade foi medida com balança específica para transbordo. As variáveis tecnológicas da cana foram medidas em cada parcela. Os monólitos de solo foram coletados para análise do sistema radicular. O TC2 apresentou menor densidade e grau de compactação e maior porosidade total e macroporosidade na linha de plantio. A resistência do solo à penetração, na linha de plantio, foi inferior a 2 MPa no TC1 e no TC2. Os sistemas de manejo não diferiram quanto à agregação do solo e ao carbono orgânico total. Os manejos TC1 e TC2 apresentaram maior superfície e volume radicular, com maior produtividade e rendimento de açúcar em relação ao manejo NTC. As variáveis tecnológicas da cana não diferiram entre os manejos. Os manejos TC1 e TC2 preservaram a qualidade física do solo na região da soqueira, aumentando o desenvolvimento radicular, com incremento de 18,72 e 20,29 % na produtividade de cana e no rendimento de açúcar, respectivamente.

Palavras-chave : mecanização agrícola; compactação do solo; sistema radicular; qualidade tecnológica; Saccharum sp.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons