SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue4Changes in a Rhodic Hapludox under no-tillage and urban waste compost in the northwest of Rio Grande do Sul, BrazilImpacts of deforestation on water balance components of a watershed on the Brazilian East Coast author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Ciência do Solo

On-line version ISSN 1806-9657

Abstract

ARAUJO, Jane Kelly Silva et al. Latossolos Amarelos Húmicos sob diferentes tipos de utilização em um ambiente altimontano no Agreste de Pernambuco. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2014, vol.38, n.4, pp.1337-1349. ISSN 1806-9657.  https://doi.org/10.1590/S0100-06832014000400029.

O Planalto de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, destaca-se por apresentar características climáticas privilegiadas, favorecidas pelas chuvas orográficas, distinguindo-se da região semiárida circundante. Essas áreas mais úmidas são conhecidas como "brejos de altitude" e intensamente utilizadas e importantes para a economia regional. Este trabalho foi desenvolvido no município de Brejão, Agreste de Pernambuco, com o objetivo de identificar alterações nos atributos de Latossolos Amarelos Húmicos, submetidos às diferentes formas de uso do solo. Foram selecionados quatro tipos de utilização do solo (cultivo, capoeira, pastagem e vegetação nativa), sendo amostrados um perfil e quatro minitrincheiras em cada área. Foram avaliados atributos químicos e físicos, incluindo estabilidade dos agregados, composição da matéria orgânica humificada, além da avaliação microbiológica do solo, por meio da respiração basal, do carbono da biomassa microbiana e do quociente metabólico. Os solos estudados apresentaram características químicas e físicas típicas da classe dos Latossolos Amarelos, como baixa reserva de nutrientes, baixa capacidade de troca de cátions, acidez elevada e alta saturação por Al. Os teores de matéria orgânica do solo foram altos, independentemente do tipo de utilização. O teor de carbono orgânico total (COT) foi maior no solo sob capoeira, 43,91 g kg-1, superficialmente, enquanto 34,36 e 33,43 g kg-1 foram constatados nos solos sob floresta e pastagem, respectivamente. O teor de carbono microbiano (CBM) foi superior a 700 mg kg-1 nas áreas sob floresta e pastagem, na camada de 0-5 cm, e 588 mg kg-1 no solo sob capoeira; no entanto, não diferiram estatisticamente. Na área cultivada houve redução em torno de 28 % no teor de COT e CBM. Os agregados > 2 mm predominaram em todas as áreas. A atividade agrícola contribuiu para a degradação do horizonte húmico, evidenciada pela significativa perda de COT e alteração da distribuição relativa das frações humificadas. Já a estabilidade dos agregados não sofreu alterações em razão dos diversos tipos de uso do solo. Os solos sob pastagem e a capoeira foram semelhantes ao solo sob vegetação nativa. A humina representou a fração humificada mais importante para a reserva de C, contribuindo com mais de 40 % do COT nesses solos.

Keywords : uso do solo; solos de altitude; substâncias húmicas; estabilidade de agregados; C microbiano.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License