SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue11MECHANICAL IMPEDANCE IN HORTICULTURAL SUBSTRATES author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Pesquisa Agropecuária Brasileira

On-line version ISSN 1678-3921

Abstract

MINELLA, EUCLYDES; ARIAS, GERARDO; LINHARES, AROLDO GALLON  and  SILVA, MÁRCIO SÓ E. CEVADA BR 2: CULTIVAR DE CEVADA CERVEJEIRA RESISTENTE À MANCHA-RETICULAR CAUSADA POR PYRENOPHORA TERES. Pesq. agropec. bras. [online]. 1999, vol.34, n.11, pp. 2163-2168. ISSN 1678-3921.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X1999001100025.

A Cevada BR 2, criada pela Embrapa-Centro Nacional de Pesquisa de Trigo (CNPT), foi lançada para cultivo em 1989. Originou-se de sete plantas selecionadas em F3 do cruzamento FM 424/TR 206, realizado em 1979, em Passo Fundo, RS. A BR 2 é uma cevada de primavera, do tipo de duas fileiras de grãos, com ciclo precoce, ampla adaptação e porte baixo. É a primeira cultivar brasileira resistente a Pyrenophora teres, agente causal da mancha-reticular, principal moléstia da cevada no Brasil. Em oito anos de avaliação no Ensaio Nacional de Cevada, conduzido em 12 locais da Região Sul, a BR 2 rendeu entre 1.621 e 4.014 kg/ha de grãos de primeira qualidade, superando a cultivar Antarctica 05 em 3% no RS e SC, em 13% no PR, e em 6% na média dos 96 experimentos (12 locais x 8 anos). Na lavoura, a BR 2 tem produzido rendimentos acima de 5.000 kg/ha. Aprovada como cervejeira em 1992, ocupou 30% da área semeada em 1993 e 90% em 1997. A BR 2 representa um marco no progresso do melhoramento genético da cevada no país, contribuindo decisivamente para o aumento da competitividade da produção doméstica.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese