SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número3Tolerância de rizóbios de diferentes procedências ao zinco, cobre e cádmioCaracterização espectral de Paspalum notatum em diferentes níveis de adubação nitrogenada índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Pesquisa Agropecuária Brasileira

versão impressa ISSN 0100-204X

Resumo

VASCONCELOS, Steel Silva; PEREYRA ROSSIELLO, Roberto Oscar  e  JACOB-NETO, Jorge. Parâmetros morfológicos para estabelecer tolerância diferencial à toxicidade de alumínio em cultivares de arroz. Pesq. agropec. bras. [online]. 2002, vol.37, n.3, pp. 357-363. ISSN 0100-204X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2002000300017.

Dois experimentos em casa de vegetação foram conduzidos visando identificar parâmetros morfológicos ligados à tolerância ao alumínio (Al) e estabelecer a concentração de Al e o tempo de cultivo suficientes para a expressão da tolerância ao Al, em duas cultivares de arroz, em solução nutritiva. Plantas de determinado comprimento radicular máximo foram transferidas para solução nutritiva com quatro concentrações de Al (0, 80, 160 e 320 mmol L-1), a pH 4,0. Em cada coleta, foram medidos o comprimento máximo radicular, área radicular, área foliar e massa seca de raízes e parte aérea. Apenas os parâmetros morfológicos ligados ao sistema radicular possibilitaram o reconhecimento da tolerância diferencial das cultivares; a elongação radicular relativa foi a medida mais sensível. Quatro dias de exposição ao Al foram suficientes para a detecção da tolerância diferencial por meio da elongação radicular relativa. Os procedimentos estabelecidos nos experimentos podem ser utilizados para a avaliação de um número maior de cultivares.

Palavras-chave : Oryza sativa; sistema radicular; elongação; solução nutritiva.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português