SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número1Diferentes suplementos no cultivo in vitro de embriões de pinhão-mansoNitrogen levels and their fractioning in gladiolus cultivation for Ferralitic Red soils índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Pesquisa Agropecuária Brasileira

versão impressa ISSN 0100-204X

Resumo

MORAIS, Patrícia Lígia Dantas de et al. Atividade de enzimas e degradação de pectinas de sapoti submetido ao 1-metilciclopropeno. Pesq. agropec. bras. [online]. 2008, vol.43, n.1, pp. 15-20. ISSN 0100-204X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2008000100003.

O objetivo deste trabalho foi investigar a influência do 1-metilciclopropeno (1-MCP) nas atividades das enzimas hidrolíticas da parede celular e nas mudanças na degradação da pectina durante o amadurecimento de sapoti (Manilkara zapota cv. Itapirema 31). Frutos de sapotizeiro foram tratados com o inibidor da ação do etileno, 1-MCP, na concentração de 300 nL L-1, por 12 horas e armazenados sob atmosfera modificada, à temperatura de 25± 2º C, por 23 dias. A firmeza, conteúdo de pectina total e solúvel e enzimas da parede celular foram avaliados durante todo o período de armazenamento. O 1-MCP a 300 nL L-1 por 12 horas retardou significativamente o amolecimento de sapoti por 11 dias a 25º C. O tratamento com 1-MCP afetou a atividade das enzimas pectinametilesterase e poligalacturonase e inibiu o aumento da atividade beta-galactosidase por 8 dias, e, conseqüentemente, resultou em menor solubilização das substâncias pécticas. A beta-galactosidase parece ser relevante no amolecimento de sapoti e responsável pela modificação das pectinas e das xiloglucanas ligadas as microfibrilas de celulose.

Palavras-chave : Manilkara zapota; beta-galactosidase; amadurecimento.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês