SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número2Crescimento, produtividade e bienalidade do cafeeiro em função do espaçamento de cultivoDiversidade genética de dourado utilizado em programas de repovoamento no rio Paranapanema índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pesquisa Agropecuária Brasileira

versão impressa ISSN 0100-204X

Resumo

ASSIS, Adriane Marinho de et al. Adaptação de cultivares de antúrio como flor de corte em área subtropical. Pesq. agropec. bras. [online]. 2011, vol.46, n.2, pp.161-166. ISSN 0100-204X.  https://doi.org/10.1590/S0100-204X2011000200007.

O objetivo deste trabalho foi avaliar a adaptação de cultivares de antúrio como flor de corte em área subtropical, localizada no norte do estado do Paraná. As cultivares Apalai, Ianomami, Kinã, nK 102, Parakanã, Rubi e Terena foram cultivadas em viveiro com 80% de sombreamento. Foram avaliados o número de folhas e inflorescências, comprimento da haste floral, comprimento e largura das inflorescências e comprimento da espádice. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com seis repetições e cinco plantas por parcela. Durante os 18 meses de cultivo, a cultivar Parakanã produziu 11 inflorescências por planta, enquanto as demais produziram de sete a nove inflorescências por planta. O número de folhas produzidas por planta foi: 'Ianomami', 25; 'Parakanã', 20; 'Apalai' e 'Terena', 15; 'Kinã' e 'Rubi', 11; e 'nK 102', nove. As cultivares Apalai, nK 102, Parakanã e Rubi são as mais indicadas como flores de corte; a cultivar Ianomami não é recomendada como flor de corte nessa região.

Palavras-chave : Anthurium andraeanum; planta ornamental; flores tropicais.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons