SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50 número9Etileno e peróxido de hidrogênio na formação de aerênquima em milho tolerante a alagamento intermitenteDesempenho de cultivares de feijoeiro-comum em sistema orgânico de produção índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pesquisa Agropecuária Brasileira

versão impressa ISSN 0100-204Xversão On-line ISSN 1678-3921

Resumo

TERRA, Thiago Gledson Rios; LEAL, Tarcísio Castro Alves de Barros; RANGEL, Paulo Hideo Nakano  e  OLIVEIRA, Aluízio Borém de. Características de tolerância à seca em genótipos de uma coleção nuclear de arroz de terras altas. Pesq. agropec. bras. [online]. 2015, vol.50, n.9, pp.788-796. ISSN 0100-204X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2015000900007.

O objetivo deste trabalho foi avaliar características morfofisiológicas relacionadas à tolerância ao estresse hídrico em genótipos de uma coleção nuclear temática de arroz de terras altas, bem como identificar os materiais mais tolerantes. Foram avaliados 100 genótipos de arroz de terras altas em experimentos conduzidos com e sem estresse por deficiência hídrica. Os genótipos tenderam a aumentar o número de dias para o florescimento (FLO) e a diminuir a altura (ALT), na condição de estresse, mas manifestaram ampla variação de comportamento. A esterilidade das espiguetas (EST) foi a característica mais importante para a seleção, nas duas condições de cultivo, em razão de sua elevada correlação negativa com a produtividade. O número de perfilhos não diferiu entre os genótipos na condição sem estresse, mas houve diferença significativa sob estresse hídrico. Os genótipos Ligeiro e Canela de Ferro apresentaram baixos índices de susceptibilidade à seca (ISS), mas baixa produtividade em ambas as condições de cultivo; já os materiais Catetão, Jatobá e Arroz do Maranhão apresentaram elevada produtividade sob estresse e valores de ISS relativamente baixos. EST, FLO, ALT e ISS são características morfofisiológicas relacionadas à tolerância à seca, e os genótipos Catetão, Jatobá e Arroz do Maranhão podem constituir boas fontes de genes para tolerância à seca em programas de melhoramento.

Palavras-chave : Oryza sativa; arroz de sequeiro; estresse abiótico; estresse hídrico; índice de susceptibilidade; variabilidade genética.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )