SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53 número8Insetos fitófagos em restos culturais de algodoeiro durante vazio sanitário em Mato Grosso do SulRelação entre severidade da entomosporiose, desfolha e variáveis vegetativas-reprodutivas em pereira no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pesquisa Agropecuária Brasileira

versão impressa ISSN 0100-204Xversão On-line ISSN 1678-3921

Resumo

LIMA, Willem Henrique; RINGENBERG, Rudiney; FANCELLI, Marilene  e  LEDO, Carlos Alberto da Silva. Resistência de Manihot esculenta e seus híbridos intraespecíficos à mosca-branca Aleurothrixus aepim (Hemiptera: Aleyrodidae). Pesq. agropec. bras. [online]. 2018, vol.53, n.8, pp.885-891. ISSN 0100-204X.  https://doi.org/10.1590/s0100-204x2018000800002.

O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência de Manihot esculenta e de seus híbridos (M. esculenta x M. esculenta ssp. flabellifolia e M. esculenta x M. esculenta ssp. peruviana) à mosca-branca (Aleurothrixus aepim). O ensaio foi realizado em estufa, de outubro a dezembro de 2015, e foi baseado em delineamento inteiramente casualizado com oito tratamentos (oito genótipos). As variáveis e repetições avaliadas foram as seguintes: duração das fases de desenvolvimento da mosca-branca (nove repetições); viabilidade da ninfa (nove repetições); viabilidade da fase de ovo (cinco repetições); período de incubação (cinco repetições); e número de ovos (três repetições). A contagem do número de tricomas (nove repetições) e a análise colorimétrica (nove repetições) também foram realizadas. O genótipo 'Ecuador 72' apresentou o menor valor de viabilidade da fase jovem de desenvolvimento (44,89%), o que mostra o efeito de antibiose sobre A. aepim. O genótipo FLA 003 (um acesso silvestre de M. esculenta ssp. flabellifolia) e os híbridos F1 011 (M. esculenta x M. esculenta ssp. flabellifolia) e PE 001 (M. esculenta x M. esculenta ssp. peruviana) apresentaram níveis de resistência caracterizada por antixenose e foram os menos preferidos para oviposição. Os genótipos 'Ecuador 72', FLA 003, F1 011 e PE 001 podem ser usados como fontes para a obtenção de novas cultivares resistentes de mandioca.

Palavras-chave : antibiose; antixenose; pragas; resistência varietal; mandioca silvestre.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )