SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número4Correlações genéticas e análise de trilha para componentes da produção de frutos de açaizeiroCaracterização fisico-química e sensorial de geleia de mamão com araçá-boi índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945

Resumo

MARTINS, Georgia Vilela et al. Diversidade e estrutura genética em populações naturais de Hancornia speciosa var. speciosa Gomes no nordeste do Brasil . Rev. Bras. Frutic. [online]. 2012, vol.34, n.4, pp.1143-1153. ISSN 0100-2945.  https://doi.org/10.1590/S0100-29452012000400023.

Hancornia speciosa Gomes é uma árvore frutífera nativa do Brasil, pertencente à família Apocinaceae, e é conhecida popularmente como Mangabeira. Seus frutos são amplamente consumidos in natura ou processados como sucos, sorvetes e geleias. O extrativismo e a intensa atividade antrópica no ambiente de ocorrência natural da Mangabeira, no Nordeste do Brasil, têm causado erosão genética na espécie e pouco se conhece sobre a estrutura genética das populações desta espécie. O objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade e a estrutura genética de populações naturais de H. speciosa var. speciosa. Utilizando 11 locos isoenzimáticos, avaliaram-se 164 indivíduos, amostrados em seis populações naturais localizadas nos Estados de Pernambuco e Alagoas, Nordeste do Brasil. Os resultados mostraram um alto nível de diversidade genética dentro da espécie (e = 0,36), sendo verificado que a maior parte da variabilidade genética se encontra dentro das populações, com pequena diferenciação entre as mesmas ( = 0,081). A endogamia dentro das populações ( = - 0,555) e entre elas (= -0,428) foi baixa, evidenciando ausência de endogamia e excesso de heterozigotos. O fluxo gênico estimado () foi elevado, variando de 2,20 a 13,18, valores considerados suficientes para evitar os efeitos da deriva genética e a diferenciação genética entre as populações. As análises multivariadas indicam que há relação entre distância genética e espaço geográfico, hipótese esta que foi confirmada por uma análise de padrão espacial,utilizando o teste de Mantel (r = 0,3598; p = 0,0920) com 1.000 permutações aleatórias. O alto índice de diversidade genética nas populações indica potencial para a conservação genética in situ.

Palavras-chave : Conservação de recursos genéticos; fluxo gênico; variabilidade genética; isoenzimas; Mangabeira.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons