SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número3EFEITO DE ACARICIDAS SOBRE Calepitrimerus vitis (NALEPA, 1905) (ACARI: ERIOPHYIDAE) E NA PRODUÇÃO DE VIDEIRASeveridade de tristeza dos citros e comportamento agronômico de cultivares e seleções de laranjeira Pêra nas regiões Norte e Noroeste do estado do Paraná índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

NORNBERG, SANDRO DANIEL et al. EFEITO RESIDUAL DE AGROTÓXICOS APLICADOS NA CULTURA DO PESSEGUEIRO SOBRE O GORGULHO DO MILHO Sitophilus zeamais (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE). Rev. Bras. Frutic. [online]. 2016, vol.38, n.3, e-017.  Epub 22-Ago-2016. ISSN 0100-2945.  https://doi.org/10.1590/0100-29452016017.

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito residual de agrotóxicos, registrados para o controle de pragas de frutíferas de clima temperado, para o controle de Sitophilus zeamais Motschulsky, 1855 (Coleoptera: Curculionidae) em pomares de pessegueiro. O trabalho consistiu de dois experimentos, sendo que no Experimento I, a pulverização dos agrotóxicos foi realizada nos pomares e no Experimento II foi realizado em laboratório. Em ambos os experimentos, a avaliação do efeito dos agrotóxicos foi realizada em laboratório, através da liberação de dez gorgulhos por fruto e as avaliações do efeito dos tratamentos foram mensuradas pela variável número de insetos sobreviventes. Os resultados para os inseticidas [i.a (mL ou g.100L)] mostram que: com aplicação dos tratamentos em condições de campo (Experimento I), malationa (200) apresentou persistência a 1 DAT (dias após o tratamento) com controle superior a 80%, e o tiametoxan (30) até 3 DAT , enquanto que fosmete (200) e fentiona (100) apresentaram controle superior a 70% a 1 DAT . Em condições de aplicação dos tratamentos em laboratório, os mesmos inseticidas apresentaram eficiência de controle de 100% a 120 HAT (Horas Após o Tratamento). Neste contexto, a utilização de inseticidas por meio de pulverização das plantas deve ser tratada como uma medida alternativa de controle de S. zeamais na cultura do pessegueiro, sendo necessário o desenvolvimento e adoção de novas ferramentas de controle para o seu manejo.

Palavras-chave : controle químico; inseticidas; persistência; Prunus persica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )