SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número especialESTIMATIVA DA ÁREA FOLIAR EM LICHIEIRA POR MEIO DE RELAÇÕES ALOMÉTRICASINDICADORES DE QUALIDADE E PONTO DE COLHEITA DE FRUTOS DE Eugenia cibrata índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

AGUIAR, JAIME PAIVA LOPES  e  SOUZA, FRANCISCA DAS CHAGAS DO AMARAL. DESIDRATAÇÃO E PULVERIZAÇÃO DE POLPA DE BURITI (Mauritia flexuosa L.): AVALIAÇÃO DA VIDA-DE-PRATELEIRA. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2017, vol.39, n.spe, e-034.  Epub 06-Fev-2017. ISSN 0100-2945.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-29452017034.

O presente estudo teve como objetivo processar frutos de buriti por desidratação e pulverização e avaliar sua vida de prateleira em embalagens de plástico polietileno em diferentes temperaturas de armazenagem. A parte comestível do fruto foi desidratada, triturada e passada em tamisador para a padronização do diâmetro dos grânulos, embalada em embalagens (plástico polietileno) e armazenada em diferentes temperaturas: 24 °C (ambiente), 4 °C (refrigeração) e -12 °C (freezer). Os frutos in natura e desidratados foram analisados quanto a umidade, pH, acidez, açúcares totais e redutores, proteínas, lipídios, cinzas, carboidratos, energia, ß-caroteno e equivalente de retinol. O buriti desidratado e pulverizado foi analisado a cada 30 dias, durante 150 dias de armazenagem quanto aos índices de peróxido, de acidez e de iodo e também quanto aos parâmetros microbiológicos. Os constituintes que se destacaram, tanto no fruto in natura quanto no desidratado e pulverizado, foram: lipídios, carboidratos e, consequentemente, energia e ß-caroteno. Em relação à vida-de-prateleira, todos os tratamentos apresentaram boa estabilidade química e microbiológica durante os 150 dias de armazenamento. Conclui-se que o buriti desidratado e pulverizado manteve-se com boa estabilidade química e microbiológica por, no mínimo, 150 dias de armazenamento, nas temperaturas de 4 °C e -12 °C. Sugere-se o aproveitamento desse produto para a aplicação, como ingrediente em alimentos formulados, visando à suplementação de próvitamina A.

Palavras-chave : arecaceae; frutos da Amazônia; vida-de-prateleira; produtos desidratados.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )