SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número5MATURAÇÃO E QUALIDADE DE MAÇÃS NO PERÍODO DE COLHEITA,EM NÍVEL COMERCIALENTOMOFAUNA ASSOCIADA A DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS DA CULTURA DO MIRTILEIRO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

CARVALHO, JULIANE DAMASCENO DE; NEVES, FELIPE LOPES; SILVA, CLÁUDIA DURVAL DA  e  BITTENCOURT, MARIA APARECIDA LEÃO. ASPECTOS BIOLÓGICOS E AÇÃO INSETICIDA DE ESPÉCIES VEGETAIS SOBRE IMATUROS DA MOSCA-NEGRA-DOS-CITROS (Aleurocanthus woglumi Ashby – HEMIPTERA: ALEYRODIDAE) EM LABORATÓRIO. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2017, vol.39, n.5, e-045.  Epub 18-Dez-2017. ISSN 0100-2945.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-29452017045.

Aleurocanthus woglumi Ashby (Hemiptera: Aleyrodidae) é uma importante praga para diversas espécies botânicas, em especial as espécies cítricas. Os objetivos deste estudo foram: (1) observar 'in vitro'; aspectos biológicos em três hospedeiros (laranjeira-pera, mangueira, jambeiro-vermelho) e (2) avaliar a bioatividade de espécies vegetais sobre imaturos de A.woglum. Foram utilizados no experimento extrato aquoso de nim (Meliaceae), manipueira, calda de pimentas, calda do pedúnculo do botão floral do craveiro da índia e o óleo de nim comercial. Foi avaliada a viabilidade de ovos (%), duração do período ninfal, mortalidade de ninfas (%), duração da fase de pupário e viabilidade dos pupários (%) em 50 posturas, com mínimo de cinco ovos, em folhas de laranjeira-pera, mangueira e jambeiro-vermelho obtidas em campo. Foi avaliado o efeito inseticida (ação translaminar e pulverização direta) em diferentes concentrações sobre imaturos de A.woglumi. No primeiro bioensaio realizado para avaliar a bioatividade das espécies pela ação translaminar cada unidade amostral correspondeu a três folhas, com mínimo de 20 ovos e 20 ninfas de 1º ínstar, as variáveis avaliadas foram inviabilidade de ovos e mortalidade de ninfas (%); o experimento foi em delineamento inteiramente casualizado, em quatro repetições. No segundo bioensaio, ramos infestados foram pulverizados totalmente, na face inferior e superior das folhas, com todos os tratamentos. Folhas com no mínimo 40 ovos e 40 ninfas de 1º ínstar foram marcadas, e durante sete dias foi avaliada a mortalidade (%) e a emergência (%) de adultos; cada unidade amostral foi representada por 40 ovos e 40 ninfas de 1º instar e o experimento foi em delineamento inteiramente casualizado, em quatro repetições. A duração média do período ninfal variou de 7,76 a 24,18 dias em laranjeira-pera, e de 8,86 a 25,20 dias em mangueira. Não foi observada diferença significativa entre a viabilidade de ovos e ninfas em laranjeira-pera e mangueira nem a viabilidade de pupários entre laranjeira-pera e jambeiro-vermelho. A eficiência dos tratamentos foi avaliada pela fórmula de Abbott [E(%) = T-I/T x 100], onde E (%)= porcentagem de eficiência, T = número de insetos vivos na testemunha e I = número de insetos vivos no tratamento com inseticida. Sendo assim, no primeiro bioensaio realizado para avaliar a bioatividade das espécies pela ação translaminar todos os tratamentos apresentaram eficiência maior que 50%. No segundo bioensaio através da pulverização direta a manipueira (100% e 50%) e o óleo de nim comercial (1%) apresentaram eficiência superior.

Palavras-chave : Azadirachta indica; inseticida botânico; manipueira.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )