SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número5DURAÇÃO DA FASE VEGETATIVA DO MORANGUEIRO É DETERMINADA PELO ANO DE CULTIVOAVALIAÇÃO DE NITROGÊNIO, FERTILIDADE DE GEMAS E PRODUÇÃO DA VIDEIRA ‘THOMPSON SEEDLESS’ SOBRE DIFERENTES PORTA-ENXERTOS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

PEREIRA, JÚLIO CÉSAR GOMES et al. CRESCIMENTO DE MICROBROTOS DE BANANEIRA ‘PRATA-ANÃ’ CLONE GORUTUBA A PARTIR DE SEMENTES SINTÉTICAS:SUBSTRATOS E CONCENTRAÇÃO DE BAP. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2017, vol.39, n.5, e-892.  Epub 18-Dez-2017. ISSN 0100-2945.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-29452017892.

A bananicultura destaca-se como atividade de grande importância social e econômica no Brasil, o qual ocupa o quinto lugar na produção mundial. A produção de semente sintética vem tornando-se promissora para a micropropagação e conservação in vitro. O objetivo deste trabalho foi analisar a conversão e o crescimento de microbrotos de bananeira ‘Prata-anã’ clone Gorutuba a partir de semente sintética em meio de cultura MS e vermiculita, testando-se diferentes substratos e concentrações de BAP (6-benzilaminopurina), associado a ANA (ácido naftaleno acético), na constituição de sua cápsula. Os microbrotos foram mergulhados à matriz de alginato de sódio (3%) e gotejados em solução de CaCl2. 2H2O (100 mM) para complexação e depois em solução de KNO3 (100 mM) a descomplexação. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 5 (substrato x concentrações de BAP), contendo diferentes substratos (meio de cultura MS e vermiculita) e concentrações de BAP (2,22; 4,44; 6,66; 8,88 e 13,32 µmol L-1), associado a ANA (ácido naftalenoacético) 0,54 µmol L-1, totalizando 10 tratamentos, com 4 repetições, sendo que cada repetição conteve 5 sementes. As avaliações de conversão, número de folhas, comprimento de folhas, altura, número de raízes, comprimento de raízes e oxidação foram realizadas aos 30 e 60 dias. A utilização do meio de cultura MS proporcionou melhores resultados de crescimento em relação à vermiculita como substrato, na qual as diferentes concentrações de BAP não se diferiram. E pôde-se constatar que, em meio de cultura MS, concentrações de BAP acima 8,88 µmol L-1, na composição da cápsula, não são indicadas para o crescimento dos microbrotos.

Palavras-chave : encapsulamento; micropropagação; Musa sp.; fitorreguladores.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )