SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número1Níveis de AIB e substratos no enraizamento de miniestacas de mamoeiro híbrido UENF/CALIMAN 02 em sistema semi-hidropônicoTempo de tratamento com AIB no enraizamento de estacas de cultivares de Oliveira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

MOTA, Clenilso Sehnen et al. Fisiologia e qualidade de mudas de Eugenia dysenterica DC,produzidas em substratos em base de vermiculita e casca de arroz carbonizada. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2018, vol.40, n.1, e-049.  Epub 08-Mar-2018. ISSN 0100-2945.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-29452018049.

A Eugenia dysenterica DC é uma espécie de frutífera endêmica do Cerrado, pertence à família Myrtaceae e é popularmente conhecido como cagaiteira. Apresenta propriedades medicinais e antifúngicas, e tem função importante no ecossistema. No entanto, existem poucos estudos sobre a manutenção da espécie. O objetivo deste estudo foi avaliar o crescimento, a nutrição, a qualidade e a fisiologia de mudas E. dysenterica cultivadas em substratos à base de vermiculita fina e casca de arroz carbonizada, nas seguintes combinações: 1:0; 3:1; 1:1 e 1:3, além do substrato comercial Trimix® e apenas vermiculita. Avaliaram-se os atributos físicos dos substratos (densidades seca e úmida, água disponível, água remanescente, espaço de aeração e porosidade total), a porcentagem de emergência de plântulas, o índice de velocidade de emergência, as trocas gasosas, a fluorescência da clorofila a, o teor relativo de água das mudas, o teor de umidade relativa do substrato, as características biométricas de crescimento de plantas, o acúmulo de massa seca e o estado nutricional através do conteúdo de macronutrientes nas folhas, após 128 dias da emergência. O incremento na proporção de casca de arroz misturada com vermiculita reduziu as densidades seca e úmida, a água disponível, a água remanescente, a porosidade total e o teor de umidade, e aumentou o espaço de aeração nos substratos. O substrato vermiculita pura promoveu o maior índice de qualidade de Dickson, bem como o maior diâmetro de colo, apesar de ser o substrato no qual as plantas apresentaram menor índice de velocidade de emergência. As plantas crescidas no substrato vermiculita pura apresentaram maior teor de N e K nas folhas, e as crescidas no subtrato Trimix® apresentaram maior teor foliar de Mg. Os substratos não alteraram os atributos fisiológicos das mudas.

Palavras-chave : cagaita; trocas gasosas; fluorescência; índice de qualidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )