SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número3Dependência micorrízica de porta-enxertos de citrosTeores de nutrientes foliares em sete cultivares de ameixeiras com plantas enxertadas por borbulhia ou autoenraizadas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

NOVAES, Carolina Ribeiro Diniz Boaventura et al. Estrutura da variabilidade fenotípica de caracteres de frutos e sementes em populações naturais de Eugenia dysenterica dc. (Myrtaceae). Rev. Bras. Frutic. [online]. 2018, vol.40, n.3, e-843.  Epub 10-Jul-2018. ISSN 0100-2945.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-29452018843.

Eugenia dysenterica DC. (cagaiteira) é uma árvore frutífera nativa do Cerrado brasileiro. É uma espécie promissora para cultivo, mas que carece de informações básicas sobre diversidade fenotípica e variação quantitativa de seus frutos e sementes em escala populacional. Neste contexto, o presente estudo propõe estimar parâmetros fenotípicos de frutos e de sementes da espécie, a partir da variabilidade entre matrizes e subpopulações, visando a ampliar o conhecimento para o melhoramento e a conservação da espécie. Para isso, foram amostradas 25 subpopulações (populações locais) naturais, em cinco estados brasileiros. Dentro de cada subpopulação, foram coletados 20 frutos de cada uma das seis matrizes amostradas. Dados de massa, comprimento transversal e longitudinal dos frutos e sementes foram submetidos à análise descritiva, correlações e análise de variância, por um modelo hierárquico. Houve variação significativa entre matrizes dentro de subpopulações e entre subpopulações, com altos níveis de variação fenotípica. As altas variações e a formação de grupos divergentes fenotipicamente são importantes elementos para o pré-melhoramento da cagaiteira, cujas matrizes já podem ser selecionadas para os caracteres estudados. A divergência fenotípica entre populações (PST) pode ser utilizada como um indicador da estruturação da variação fenotípica da espécie em sua área natural de ocorrência.

Palavras-chave : cagaita; variação quantitativa; Cerrado; caracterização morfométrica; recursos genéticos vegetais.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )