SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número3Estrutura da variabilidade fenotípica de caracteres de frutos e sementes em populações naturais de Eugenia dysenterica dc. (Myrtaceae)Manejo da adubação boratada na produção e na qualidade de frutos de manga cv. Palmer no semiárido índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

MAYER, Newton Alex; UENO, Bernardo; NAVA, Gilberto  e  NEVES, Tainá Rodrigues das. Teores de nutrientes foliares em sete cultivares de ameixeiras com plantas enxertadas por borbulhia ou autoenraizadas. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2018, vol.40, n.3, e-547.  Epub 10-Jul-2018. ISSN 0100-2945.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-29452018547.

Diversos estudos foram realizados no Brasil sobre enraizamento de cultivares-copa de ameixeira; entretanto, não são conhecidos o desempenho e os benefícios de mudas autoenraizadas a campo. O presente trabalho teve por objetivo avaliar os teores de nutrientes foliares (N, P, K, Ca, Mg, Fe, Mn, Zn, Cu e B) em sete cultivares de ameixeiras-japonesas (Prunus salicina) no 2° e 3° anos após o plantio no campo, cujas mudas foram produzidas por enxertia em “T-invertido” sobre o pessegueiro ‘Capdeboscq’ (P. persica) ou por autoenraizamento de estacas lenhosas. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, fatorial 7 x 2 (cultivares x tipos de muda), com cinco repetições de uma planta por parcela. Com os resultados obtidos, foi possível concluir que os teores de nutrientes foliares de ameixeiras-japonesas variam entre as cultivares, porém não há uma cultivar que se destaque em todos os macro e micronutrientes avaliados. Os teores foliares de K, Ca e de Mn, quando influenciados pelos tipos de mudas testadas, foram sempre maiores nas plantas autoenraizadas. Contudo, os teores foliares de Mg, quando influenciados pelos tipos de mudas testadas, foram sempre maiores nas plantas enxertadas em ‘Capdeboscq’. Plantas autoenraizadas das cultivares Amarelinha, Blood Plum, Pluma-7 e Reubennel apresentam maiores teores foliares de Mn, em relação às plantas enxertadas dessas cultivares sobre ‘Capdeboscq’. Plantas autoenraizadas da cv. Cerejinha apresentam maiores teores foliares de K, em relação às plantas enxertadas desta cultivar sobre ‘Capdeboscq’ e, inclusive, elevam a classe de interpretação agronômica.

Palavras-chave : Rosaceae; Prunus salicina Lindl.; nutrição; método de propagação.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )