SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 número3Desenvolvimento vegetativo e produção de seleções de limeira ácida ‘Tahiti’ enxertadas em diferentes porta-enxertosControle da antracnose da banana ‘Prata-Anã’ com aplicação de fosfito em pré-colheita índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

BARBIERI, Claudia Regina  e  NAVA, Gilmar Antônio. Produção e viabilidade in vitro de pólen de pessegueiros cultivados em clima subtropical. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2020, vol.42, n.3, e-127.  Epub 05-Jun-2020. ISSN 1806-9967.  https://doi.org/10.1590/0100-29452020127.

Estudos sobre a produção e a viabilidade do pólen são de suma importância em programas de melhoramento genético e para a avaliação da adaptação climática das espécies frutíferas. Assim, o objetivo deste trabalho foi determinar a taxa de produção de pólen por antera e sua viabilidade em testes de germinação in vitro, de 16 cultivares de pessegueiros. As análises foram realizadas no Laboratório de Horticultura com material vegetal oriundo da coleção de pessegueiros do setor de Fruticultura, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Dois Vizinhos-PR. As cultivares utilizadas na pesquisa foram: Bonão, BR-1, Charme, Chimarrita, Coral, Douradão, Eldorado, Fascínio, Granada, Kampai, Leonense, Marli, Regalo, Riograndense, Rubimel e Zilli. A produção de pólen foi obtida através da contagem em câmara de Neubauer. A germinação in vitro do pólen foi obtida após incubação do pólen em meio de cultura sob ambiente controlado (fotoperíodo e temperatura de 25 ºC). O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os dados foram submetidos ao teste de normalidade de Lillefors, à análise de variância (ANOVA) e às comparações de médias, pelo teste de Scott-Knott, a 5%. Conclui-se que as condições de inverno de 2016 foram melhores para o desenvolvimento das gemas, o qual promoveu maior produção de pólen por antera. As cultivares Douradão, Leonense, Regalo e Rubimel obtiveram os maiores índices de viabilidade de pólen. A armazenagem do pólen a -20 ºC, por 60 dias, reduziu sua viabilidade média em 42%. Quatro horas de incubação, com fotoperíodo, é tempo suficiente para promover a germinação do pólen do pessegueiro.

Palavras-chave : Prunus persica L. Batsch; Variedades; Germinação do pólen; Adaptação climática.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )