SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 número3Produção de rebentos em coroas de abacaxi ‘Smooth Cayenne’ com adubação nitrogenadaAbsorção de água e respostas fisiológicas de diásporos de cajazeira ao armazenamento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945versão On-line ISSN 1806-9967

Resumo

OLIVEIRA, João Alison Alves et al. Desenvolvimento inicial de genótipos de porta-enxertos de pessegueiro propagados por estaquia herbácea. Rev. Bras. Frutic. [online]. 2020, vol.42, n.3, e-626.  Epub 05-Jun-2020. ISSN 1806-9967.  https://doi.org/10.1590/0100-29452020626.

O pessegueiro é uma fruteira de clima temperado, propagada por meio de enxertia com a cultivar copa e o porta enxerto oriundo de sementes, o que resulta em reduzida uniformidade, sendo a propagação por estaquia herbácea uma alternativa viável. Objetivou-se avaliar o desempenho de diferentes genótipos de porta-enxerto de pessegueiro propagados por estaquia herbácea. O experimento foi realizado utilizando-se de estacas padronizadas em 15 cm de comprimento, tratadas em solução de AIB, na concentração de 3.000 mg L-1 que, posteriormente, foram transplantadas para embalagens de polietileno com capacidade para 3 L. Adotou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco repetições, sendo cada parcela composta por três plantas. Foram testados 16 genótipos de pessegueiro oriundos do programa de melhoramento genético da UFV: 713-3; 713-6; 713-7; 713-10; 813-2; 813-3; 813-5; 813-15; 913-3; 913-6; 913-11; 913-17;C6; C7 e C8; e após 80 dias, foram avaliados os parâmetros: comprimento de haste (cm), diâmetro de haste (mm) e comprimento de entrenós (cm). Os dados foram submetidos à análise de variância, pelo teste F; e as médias, comparadas pelo teste Scott-Knott, ao nível de 5% de probabilidade, com o auxílio do programa estatístico GENES. Conclui-se que o menor desenvolvimento inicial foi obtido no genótipo 1113-11, e as maiores estacas foram obtidas nos genótipos 713-13 e 813-5.

Palavras-chave : Prunus persica (L); produção de mudas; ácido indolbutiríco.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )