SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue3Evaluation of different magnetic resonance imaging contrast materials to be used as dummy markers in image-guided brachytherapy for gynecologic malignanciesCorrelation between effective dose and radiological risk: general concepts author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Radiologia Brasileira

Print version ISSN 0100-3984On-line version ISSN 1678-7099

Abstract

LEITE, Elton Trigo Teixeira et al. Irradiação incidental da cadeia mamária interna no câncer de mama: comparação entre a técnica convencional (bidimensional) e a técnica tridimensional. Radiol Bras [online]. 2016, vol.49, n.3, pp.170-175. ISSN 1678-7099.  https://doi.org/10.1590/0100-3984.2015.0003.

Objetivo:

Avaliar a irradiação incidental dos linfonodos da cadeia mamária interna (LCMIs) com campos tangenciais opostos por meio de radioterapia bidimensional (2D) convencional ou tridimensional (3D) e comparar as duas técnicas quanto aos resultados obtidos.

Materiais e Métodos:

Trata-se de um estudo retrospectivo com 80 pacientes com câncer de mama sem indicação de radioterapia dos LCMIs: 40 foram submetidos a radioterapia 2D com tomografia computadorizada para controle dosimétrico e 40 foram submetidos a radioterapia 3D. A dose total prescrita foi 50,0 Gy ou 50,4 Gy (2,0 ou 1,8 Gy/dia, respectivamente). Os planos de tratamento foram analisados e os LCMIs foram definidos conforme as recomendações do Radiation Therapy Oncology Group. No tocante aos LCMIs, foram analisadas a proporção do volume que recebeu 45 Gy, a proporção do volume que recebeu 25 Gy, a dose para 95% do volume, a dose para 50% do volume, a dose média, a dose mínima (Dmín) e a dose máxima (Dmáx).

Resultados:

Tratamentos do lado esquerdo predominaram na coorte 3D. Não houve diferenças entre as coortes 2D e 3D quanto ao estágio do tumor, ao tipo de cirurgia (mastectomia, cirurgia conservadora ou mastectomia com reconstrução imediata) ou à média do volume delineado dos LCMIs (6,8 vs. 5,9 mL; p = 0,411). À exceção da Dmín, todos os parâmetros dosimétricos apresentaram médias maiores na coorte 3D (p < 0,05). A mediana da Dmáx na coorte 3D foi 50,34 Gy. No entanto, a dose média nos LCMIs foi 7,93 Gy na coorte 2D e 20,64 Gy na coorte 3D.

Conclusão:

Nenhuma das duas técnicas emitiu doses suficientes aos LCMIs para que se alcançasse o controle subclínico da doença. No entanto, todos os parâmetros dosimétricos foram significativamente maiores com a técnica 3D.

Keywords : Linfonodos/efeitos de radiação; Irradiação linfática; Neoplasias da mama; Radioterapia.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )